Empreendedor 2017

Acne em adultos

Publicado em: 25 de setembro de 2017 às 08h48
Saúde

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 23/09/2017) - Edição 1915

Dr. Tarcísio Narcísio Silva

A inflamação das glândulas sebáceas, com acúmulo de secreção, é chamada de acne. É natural na fase de adolescência, onde as alterações hormonais desencadeiam o processo na pele dos jovens. Nessa fase da vida, a única preocupação dos quadros de acne é na questão estética.

Ao contrário do que ocorre em adolescentes, quadro de acne em adultos merece atenção. Na maioria das vezes decorre de alterações hormonais que podem ou não precisar de tratamento específico.

Quais as causas?
Diversos problemas hormonais, principalmente nos ovários e testículos, podem levar a acne. É o caso de cistos e tumores nos ovários e nos testículos. Outros problemas como aumento de prolactina (produzida na hipófise), doenças da tireoide, síndrome de cushing (excesso de produção de cortisol), e doenças das suprarrenais, apesar de mais raros, precisam ser pesquisados. Algumas mulheres podem desencadear o quadro no período pré-menstrual, durante ou após a gestação e no período próximo da menopausa.

Medicamentos, principalmente hormonais como anticoncepcionais e antiiflamatórios do tipo corticoides também podem provocar acne.

Sinais de alerta
Como visto, acne em adultos pode ter como causa desde situações simples que não precisam de tratamento até situações mais graves, com sério risco para a saúde. Alguns sinais servem de alerta para pacientes e médicos, necessitando uma investigação:

· Acne em adultos acompanhada de hipertensão arterial, surgimento de excesso de pelos, hematomas no corpo, estrias em grande quantidade, queda de cabelos, alterações na menstruação, dificuldades sexuais, nódulos ou dor testicular, ganho de peso exagerado
· Acne em áreas extensas no corpo
· Acne persistente, com duração acima de 30 dias sem melhora.

Tratamento
Na maioria dos casos onde são descartadas doenças hormonais, medidas simples como uso de anticoncepcional apropriado, troca de medicamentos, mudanças na alimentação e uso de medicamentos antioxidantes ou tópicos são suficientes.

Os quadros decorrentes de doenças hormonais vão precisar de tratamento especifico, corrigindo o funcionamento da glândula afetada. Conhecer os sinais de alerta é a parte mais importante nessas situações. O atraso no diagnóstico correto pode colocar a saúde em sério risco.

Saúde por Dr. Tarcísio Narcísio Silva

Médico Endocrinologista e Metabologista - CRM 36.468