Vende-se Apartamento

Alegre-se em Deus

Publicado em: 26 de outubro de 2020 às 09h23
Identidade Presbiteriana

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 17/10/2020) - Edição 2073

Pastor Presbitriano - Éder Henrique

A Bíblia Sagrada ensina que o desejo de Deus é que tenhamos alegria. Deus nos ordena em sua Palavra: "Alegrai-vos no Senhor!" (Fp 4.4). Aliás, a alegria no Senhor é alvo de diversos estímulos bíblicos. Somos convidados a nos alegrar porque "grandes coisas fez o Senhor por nós" (Sl 126.3), pelo "dia que o Senhor fez" (Sl 118.24), porque "a alegria do Senhor é a nossa força" (Ne 8.10), porque Deus é "minha salvação" (Hc 3.18).

Aqueles que se alegram no Senhor são os "retos de coração" (Sl 32.11), lembram-se do "seu santo nome" (Sl 97.12), reconhecem a sua bondade (Jl 2.23) e sinceramente "buscam ao Deus" (1 Cr 16.10). A verdadeira alegria é um dos nossos grandes privilégios e um dos nossos grandes desafios. E o oposto da alegria em Cristo não é simplesmente a tristeza, mas o descontentamento e a insatisfação. Enganoso é o nosso coração, por isso conseguimos sentir desagrado mesmo vivendo debaixo da abundante graça de Deus. Em meio à fartura, muitas vezes nos desgostamos com o que ainda não temos. Cheios de afirmações e elogios, nos frustramos com uma pequena crítica. Somos alvos da constante graça de Deus, nos entristecemos por causa de uma oração ainda não respondida. Imersos em incontáveis bênçãos, nos descontentamos por aquela não recebida. É da nossa natureza caída abraçar o desprazer mesmo em meio à insuperável graça e abundantes motivos de alegria.

Alegrar-se no Senhor é um ato de adoração. Não é resultado de um mero sentimento, mas do reconhecimento da sua bondade. Trata-se de enxergar que a presença do Deus Eterno é suficiente e que nenhuma tragédia da vida superará a sua graça. Alegrar-se no Senhor é um exercício de fé, pois é resultado da confiança em Deus, que pode todas as coisas. À medida que creio, me alegro, pois sou tomado por uma profunda convicção de que Ele tudo pode; que sua graça é infinita e real; que no meio da provação existe um propósito maior que é cuidadosamente desenhado por Ele. A alegria no Senhor nos tira a ansiedade, direcionando para Deus as expectativas do nosso coração e fazendo repousar a nossa alma. À medida que creio, vejo a alegria combater a ansiedade e dar lugar ao descanso. Ansiedade é preocupar-se com tragédias que possivelmente jamais acontecerão. Alegria é sentir-se abraçado por Deus, em lugar amoroso e seguro, mesmo se a tragédia vier. A Palavra nos orienta a buscarmos a alegria e não andarmos ansiosos (Fp 4.4,6). O roteiro é definido para orar e suplicar ao Senhor, com os corações gratos (v.6). Assim, o resultado será a profunda "paz que excede todo o entendimento", a qual "guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus" (v.7).

O cuidado que precisamos nos atentar é com os nossos pensamentos. É preciso que eles sejam ocupados apenas pelo que é verdadeiro, respeitável, justo, puro e amável. E por aquilo que tenha virtude e louvor (v.8). O que deixamos entrar e fazer morada em nossos pensamentos pode promover a ansiedade ou fazer brotar a paz.

Identidade Presbiteriana por Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos

Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos
Avenida Governador Valadares, 248, Centro

Facebook: Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos        Instagram: @ipbarcos