Vende-se Apartamento

Combatendo a OSTEOPOROSE

Publicado em: 05 de novembro de 2018 às 08h32
Saúde

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 27/10/2018) - Edição 1972

Dr. Tarcísio Narcísio Silva

Osteoporose é um distúrbio metabólico onde os ossos se tornam mais frágeis e propensos a fraturas. É uma grande causa de morte em idosos porque predispõe a pessoa a fraturas em regiões importantes como coluna lombar e quadril, comprometendo a mobilidade, com riscos de tromboses, pneumonias e embolias. Ao contrário do que muita gente pensa, a osteoporose não produz sintomas como dor, sendo uma doença silenciosa. Quando a pessoa sente dor é porque já ocorreram fraturas ou deformidades. Existem formas de se prevenir a osteoporose, por isso a informação a respeito dessa patologia é tão importante.

Quais as causas?

Existem dois tipos de células nos ossos responsáveis pela formação e renovação do tecido ósseo. Os osteoblastos formam tecido novo rico em cálcio; já os osteoclastos destroem o tecido ósseo velho. Em determinadas situações a função dessas células foge do controle e os osteoclastos destroem mais tecido do que devem, enquanto os osteoblastos não conseguem repor tecido novo. Com isso os ossos perdem a sua arquitetura, ficando mais porosos, cheios de buracos e frágeis. Qualquer pequena pancada ou tombo pode fraturar os ossos de uma pessoa com osteoporose.

Existem FATORES DE RISCO que podem provocar ou agravar a osteoporose, tanto em homens quanto em mulheres: hereditariedade, envelhecimento, doenças hormonais, tabagismo, abuso de álcool, alguns medicamentos (corticoides, anticonvulsivantes), menopausa, andropausa, baixo peso, deficiência de vitaminas e minerais (cálcio, magnésio, vitamina D), diabetes, reumatismos, sedentarismo, dentre outras.

Prevenção

A prevenção da osteoporose deve se iniciar na juventude. É quando somos jovens que desenvolvemos nossa massa óssea, através de uma dieta rica em cálcio e com exercícios físicos. A partir dos 25 anos começamos a perder gradualmente nossa massa óssea. Maus hábitos como sedentarismo, tabagismo e abuso de álcool podem acelerar esse processo.

Banho de sol regularmente (15 minutos, 3 vezes na semana) no início da manhã ou final da tarde ajuda a produzir vitamina D, importante para a entrada de cálcio nos ossos.
Exercícios físicos (principalmente fora da água) ajudam a estimular a formação de massa óssea e previne a perda óssea pela ação dos osteoclastos.

Dieta rica em cálcio, com ingestão de 3 a 4 porções de fonte de cálcio, deve ser estimulada durante toda a vida. Pessoas com intolerância ou alergia ao leite de vaca ou seus derivados podem necessitar de orientação dietética ou suplementar na forma de cápsulas.

Os portadores de algum dos fatores de risco citados devem realizar periodicamente o exame de DENSITOMETRIA ÓSSEA, que detecta de forma eficaz a osteoporose. Se confirmada a presença da doença, há a necessidade de uso de medicação específica.

Saúde por Dr. Tarcísio Narcísio Silva

Médico Endocrinologista e Metabologista - CRM 36.468