Vende-se Apartamento

DIABETES e saúde bucal

Publicado em: 29 de janeiro de 2018 às 08h27
Saúde

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 20/01/2018) - Edição 1931

Dr. Tarcísio Narcísio Silva

A saúde bucal dos pacientes diabéticos tem sido motivo de grande preocupação por especialistas na área. O diabetes predispõe o paciente a várias doenças e complicações, principalmente naqueles com mal controle da glicose. Por outro lado, o contrário também pode ocorrer: doenças bucais podem piorar o controle do diabetes. Em alguns casos é difícil saber se é o diabetes que está agravando o problema bucal ou se o problema bucal é que está descontrolando o diabetes.

Diferentes estudos mostram uma maior predisposição para cáries, doenças periodontais como gengivites e periodontites, destruição dos ossos que sustentam os dentes (com risco de osteomielite), formação de abcessos bucais, perda dentária, candidíase oral (um tipo de micose), dentre outros problemas.

Recentes pesquisas demonstram que esses problemas de saúde bucais em diabéticos produzem um excesso de substâncias inflamatórias tóxicas para todo o organismo. Algumas dessas substâncias (interleucinas, proteína-C, fibrinogênio), ao caírem na corrente sanguínea, podem aumentar os níveis de glicose no sangue e danificar vários órgãos, predispondo a infarto, derrame, trombose e perda da função dos rins.

Tratamento e prevenção

Todos os problemas de saúde bucais citados podem ser prevenidos com o adequado controle do diabetes e visitas periódicas ao dentista. Medidas de higiene como escovação adequada dos dentes e da língua e uso do fio dental podem prevenir a maioria das doenças bucais.

Hidratação é muito importante para manter uma boa produção de saliva. A saliva ajuda a evitar o ressecamento da boca e proliferação de bactérias. Pacientes diabéticos têm uma tendência para produzirem menos saliva, tanto pelo próprio diabetes quanto pelo uso de alguns medicamentos.

Evitar excesso de bebidas alcoólicas e abandonar o cigarro são medidas fundamentais.

Recomenda-se que todos os pacientes diabéticos realizem pelo menos uma vez ao ano uma consulta odontológica geral. Isso deve ser feito mesmo que o paciente não esteja sentindo nada. Muitas doenças bucais são silenciosas e, quando o paciente sente algum desconforto ou dor, pode ser tarde demais para um tratamento eficaz. O dentista irá avaliar a necessidade de algum tratamento mais especifico bem como a necessidade de consultas mais frequentes.

O controle rigoroso dos níveis de glicose melhora a resistência às infecções bucais, ajuda na cicatrização adequada quando o paciente é submetido a algum procedimento, previne a perda dos ossos que sustentam os dentes, dentre outros benefícios. Para isso, exames periódicos são necessários para ajuste das medicações e da dieta, garantindo um bom controle clínico do diabetes.

Saúde por Dr. Tarcísio Narcísio Silva

Médico Endocrinologista e Metabologista - CRM 36.468