Mérito Empresarial

Diabetes e suas complicações

Publicado em: 02 de julho de 2018 às 08h38
Saúde

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 23/06/2018) - Edição 1954

Dr. Tarcísio Narcísio Silva

 

Quais as principais complicações crônicas do diabetes?

O diabetes mal controlado é responsável por várias complicações agudas e crônicas, conforme mostram os dados abaixo:

· É a 4ª principal causa básica de morte no Brasil.
· É a principal causa de cegueira adquirida.
· Diabéticos têm chance duas vezes maior de desenvolver doença coronariana (angina, infarto) e de sofrer derrames cerebrais, quando comparados aos não-diabéticos.
· Os pacientes diabéticos têm chance 17 vezes maior de desenvolver doença renal, sendo o diabetes responsável por mais de 30% dos casos de insuficiência renal em programas de diálise.
· Diabéticos têm chance 40 vezes maior de sofrer amputações nos membros inferiores. É a segunda maior causa de amputações, perdendo apenas para os acidentes.

Quem tem mais risco de desenvolver essas complicações?

Todo paciente diabético mal controlado apresenta alto risco de desenvolver as complicações descritas. Dizemos que o paciente tem um bom controle do diabetes quando sua glicose de jejum está abaixo de 110mg%, glicose 2 horas após refeições abaixo de 140mg%. A dosagem da hemoglobina glicada indica como está o controle do diabetes nos últimos 3 meses; seu valor normal é abaixo de 7. Além do bom controle da glicemia, os pacientes diabéticos devem manter um rigoroso controle do colesterol, triglicérides e da pressão arterial.

Maus hábitos de vida como sedentarismo e alguns vícios (tabagismo, consumo exagerado de álcool) complicam muito a vida dos pacientes diabéticos, mesmo se a glicose estiver controlada.

Como prevenir as complicações do diabetes?                    

As complicações são prevenidas através do controle rigoroso dos níveis de glicose no sangue, além de controles da pressão arterial, peso, triglicérides e colesterol. Alguns exames devem ser realizados anualmente para se detectar precocemente danos nos órgãos:

FUNDOSCOPIA: exame realizado para se avaliar a retina, ou fundo do olho.
MICROALBUMINÚRIA: exame de urina para se detectar danos aos rins.
ELETROCARDIOGRAMA: também deve ser realizado pelo menos uma vez ao ano para avaliar o coração. Dependendo do caso pode ser necessário aprofundar com mais exames (Ecocardiograma, Teste de Esforço, etc).

Saúde por Dr. Tarcísio Narcísio Silva

Médico Endocrinologista e Metabologista - CRM 36.468