Vende-se Apartamento

INGRATIDÃO

Publicado em: 18 de janeiro de 2021 às 10h14
Identidade Presbiteriana

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 09/01/2021) - Edição 2084

Pastor Presbiteriano Éder Henrique

A Bíblia Sagrada ensina que todos os seres humanos são pecadores desde o nascimento e o pecado tem um efeito devastador no coração, resultando numa infinidade de sofrimentos. Todavia, um dos traços mais cruéis da natureza humana é a INGRATIDÃO e nada machuca mais a alma do que o não reconhecimento da bondade. Se por um lado a gratidão é uma ordenança divina (Cl 3.15; 1Ts 5.18) e uma das mais lindas virtudes, por outro, a ingratidão é um dos piores defeitos da humanidade. Ser ingrato é devolver o bem recebido com o mal, é ferir quem curou, desprezar quem ajudou, é dar as costas a quem estendeu a mão, é ser cheio de amargura. Jesus sentiu a dor da ingratidão quando foi abandonado pelos próprios discípulos. O apóstolo Paulo sentiu essa amarga e triste realidade, quando estava preso em Roma (2Tm 4.16) e ser ingrato é estar em desobediência a Deus.

Apesar de ser terrível, todos podemos demonstrar ingratidão a Deus ou a alguém que já abençoou nossa vida. A ingratidão é uma realidade dolorosa e despreza primeiramente a Deus, não o reconhecendo como doador, benfeitor, glorioso e nos leva a desonrar a Deus, deixando de exaltá-lo. Todos os seres humanos por natureza não desejam exaltar a Deus com ação de graças ou glorificá-lo como seu benfeitor porque naturalmente preferimos amar nossa própria glória. A raiz de toda ingratidão está o amor pela própria grandeza, sendo comum em pessoas arrogantes e um crime mais desprezível que a vingança, que só retorna mal por mal. Pelo fato de sermos pecadores, estamos sujeitos a sermos ingratos e de fato, todos necessitamos da graça de Deus, do amor do Senhor Jesus Cristo e da constante comunhão do Espírito Santo em nossa vida para não cairmos nesse pecado. Precisamos lembrar que convivemos com pessoas que, mesmo sendo amadas, são imperfeitas e pecadoras, assim como nós. Se nos viraram as costas, ou nos desprezaram ou até mesmo nos traíram, o Senhor Jesus, sempre nos assistirá! Deus nos amparará! Não devemos guardar mágoas de NINGUÉM, porque somos cristãos e se tivermos alguma ferida profunda, Deus pode fechá-la e curá-la, conforme seu propósito soberano.

Que este Deus de maravilhas possa operar o milagre diário do perdão em nossa vida para perdoarmos os nossos ofensores e dar-nos a humildade de pedir perdão quando ofendemos. Que Deus nos ajude a viver em GRATIDÃO a Deus e ao PRÓXIMO pelo bem que recebemos diariamente e que no ano que vem, Deus nos ajude a exercitar a prática da gratidão, porque Deus continua sendo bom. Feliz 2021 na presença do Senhor Jesus Cristo.

Identidade Presbiteriana por Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos

Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos
Avenida Governador Valadares, 248, Centro

Facebook: Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos        Instagram: @ipbarcos