Fiemg 2

Neuropatia dolorosa do diabetes

Publicado em: 19 de agosto de 2019 às 08h54
Saúde

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 10/08/2019) - Edição 2013

Dr. Tarcísio Narcísio Silva

Neuropatia diabética corresponde ao dano que o diabetes provoca nos nervos do corpo. A neuropatia leva a quadro de dores, principalmente nos membros inferiores, além de outras alterações sérias que podem comprometer a qualidade de vida. É considerada uma das maiores causas de incapacidade para o trabalho em pessoas diabéticas. Estima-se que 10% dos pacientes diabéticos, no momento em que descobrem o diabetes, já são portadores de lesões nos nervos. A incidência de neuropatia aumenta com a duração do diabetes, sendo que 60% dos diabéticos desenvolvem neuropatia após 20 anos de doença. A neuropatia pode ser reversível em grande parte dos casos, desde que iniciado o tratamento logo no início do diagnóstico.


Sintomas

A principal queixa dos pacientes é a dor persistente nos pés e pernas, do tipo agulhada ou em queimação. Costuma piorar à noite, sendo que alguns pacientes não suportam sequer o contato das pernas e pés com o lençol. É comum a perda de sensibilidade para o tato, com a sensação de pernas dormentes ou anestesiadas. Aqui temos uma situação de grande perigo porque os pacientes podem demorar para perceberem lesões na pele e, quando descobrem, já apresentam quadro infeccioso severo que pode evoluir para amputação de membro inferior.

Em casos mais avançados, o comprometimento dos nervos provoca atrofia dos músculos das pernas, com perda de força e dificuldade para caminhar.

 

Prevenção e tratamento

Quanto mais precoce for o tratamento, melhores os resultados. No início do quadro, a lesão dos nervos pode ser revertida e todos os sintomas da neuropatia podem desaparecer. Pacientes que demoram a iniciar tratamento não conseguem um resultado satisfatório, e devem aprender a conviver com parte dos sintomas.

Nos casos avançados, infelizmente o tratamento é apenas sintomático e a resposta varia muito em cada paciente. Assim, existem medicações para melhorar as dores e dormências de diferentes classes como analgésicos, antidepressivos, anticonvulsivantes, dentre outros.

A prevenção da neuropatia é, portanto, a melhor medida. Isto é obtido através do controle adequado do diabetes e de todo o metabolismo (peso, pressão arterial, colesterol). O abandono de vícios como tabagismo e bebidas alcoolicas é fundamental porque agravam muito a inflamação dos nervos.

Consideramos que os exames estão adequados quando se encontram na faixa a seguir:

 

EXAME                                                 VALOR IDEAL

Glicose de jejum.................................abaixo de 110 mg/dl

Glicose após refeição...........................abaixo de 140 mg/dl

Glico-hemoglobina...............................abaixo de 7

Colesterol total....................................abaixo de 170 mg/dl

Pressão arterial...................................até 125 x 80 mmHg

Saúde por Dr. Tarcísio Narcísio Silva

Médico Endocrinologista e Metabologista - CRM 36.468