Zé Neca veterinária

O que Deus nos ensina por meio de um vírus?

(PARTE 1)

Publicado em: 20 de julho de 2020 às 09h19
Identidade Presbiteriana

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 27/06/2020) - Edição 2057

Pastor Prebiteriano Éder Henrique

Nos últimos meses, temos vivenciado um período sem precedentes, através do surgimento do Coronavírus (COVID-19) que mudou nossa essa realidade. De repente, o surgimento de uma ameaça invisível transformou o estilo de vida, onde o distanciamento social se tornou uma norma e curiosamente uma expressão de amor e cuidado, devido ao fato de algumas pessoas estarem infectadas mesmo não apresentando nenhum sintoma, enquanto em outros, os indícios são tão graves que podem levar à morte. De fato, esse vírus mexeu com a segurança e abalou muitos ídolos, principais objetos da adoração popular: o esporte, o entretenimento e a prosperidade. O Coronavírus se originou na China, mas ele não se restringe a fronteiras nacionais, muito pelo contrário, ele se adapta muito bem em qualquer país e qualquer continente, além de não fazer acepção de pessoas, atinge tanto ricos quanto pobres, homens, mulheres, crianças e, embora os idosos estejam no grupo de risco, há casos de jovens que também perderam a vida por ele. Até o momento, nenhum medicamento parece ser totalmente eficaz para deter os seus avanços e por enquanto, não ainda não há vacina contra ele. Mesmo diante de quadro pessimista, através da Bíblia Sagrada é possível refletir sobre dois ensinamentos básicos de Deus diante de um vírus tão amedrontador.

Primeiramente, precisamos relembrar que a vida humana é muito frágil. O Coronavírus é considerado de baixa letalidade, mas já provocou muitas mortes nos cinco continentes. Diante desse desafio a humanidade tem percebido como a vida humana é frágil e como os riscos de morte são numerosos nesse universo. Há poucos dias muitos viviam como se fossem intocáveis e agora se refugiam em casa, atemorizados pelos efeitos da pandemia. Mas Deus sempre ensinou na Bíblia que a vida humana é frágil. Na carta de Tiago, irmão do Senhor Jesus, está escrito que é a vida é insignificante e passageira, sendo comparada a neblina que aparece por instante e logo se dissipa (Tg 4.14-16). Essa metáfora comunica com clareza a realidade de que a vida humana é frágil e nesses últimos dias, o Coronavírus parece instrumental para nos lembrar dessa realidade.

Em segundo, também é importante lembrar da fragilidade dos planejamentos humanos. Ninguém conseguiu, de maneira eficaz, prever o surgimento, avanço e efeitos devastadores do Coronavírus e a humanidade novamente foi tomada de surpresa. O pior é que hoje, vivendo sob os efeitos da pandemia, também não conseguimos planejar o futuro, pois nem sabemos ao certo como viver o presente. Não se sabe ao certo quando tudo acabará e quando tudo voltará ao normal. O problema é que o normal nunca mais será aquele que conhecíamos, pois, a pandemia já mudou muitas coisas. Diante disso, temos uma boa oportunidade para exercitar nossa confiança e segurança em Deus, superando nossos medos e humildemente nos tornando mais dependentes de Deus.

Identidade Presbiteriana por Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos

Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos
Avenida Governador Valadares, 248, Centro

Facebook: Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos        Instagram: @ipbarcos