AACD Teleton

O sofrimento na perspectiva bíblica

Publicado em: 13 de outubro de 2020 às 09h23
Identidade Presbiteriana

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 03/10/2020) - Edição 2071

Pastor Presbiteriano - Éder Henrique

Para aqueles que estão sofrendo, o Salmo 63 é um excelente exemplo como lidar de forma correta com a angústia. Este salmo é uma canção e foi escrita por Davi no deserto de Judá em um dos momentos mais aflitivos de sua vida. Provavelmente, ele fugia de Saul antes de se tornar rei, ou fugia de seu filho Absalão, quando este se revoltou contra o próprio pai. Em ambas as situações, Davi havia perdido a reputação, a liberdade e importantes laços familiares. Essa inspiradora canção revela as mais profundas e sinceras convicções de Davi.

No verso 1, ele indica que a sede de Deus era maior do que a sede de água. Nos versos 2 a 5, ele louva a Deus reconhecendo sua força e glória, e agradece a graça recebida durante o sofrimento, aliás, a graça de Deus é melhor que a vida. Ainda neste verso, Davi faz um compromisso de louvar o Deus soberano e gracioso enquanto viver. Nos versos 6 a 8, Davi busca o descanso no Deus Eterno e usa verbos que estão no tempo presente, como "recordo", "canto" e "medito". Davi crê e canta o descanso em Deus no dia do sofrimento e não apenas após libertar-se dele. Nos versos 9 a 11, ele declara sua confiança na força e na vitória de Deus sobre seus inimigos.

O sofrimento pode ser um caminho que nos leva à amargura ou ao louvor, à incredulidade ou ao fortalecimento da fé. A qualidade da nossa fé determina a maneira como enfrentamos o sofrimento, porque à medida que cremos, descansamos, ou seja, vemos o mundo através da ótica da graça e nos alegramos em Deus que controla a vida. Crer que a presença de Deus é melhor que a vida parece ser o exercício mais transformador da mente, do coração e da nossa visão de mundo. Hoje, em meio ao sofrimento, precisamos confessar nossa fé em Deus, reconhecendo seu poder, majestade e domínio sobre tudo. Esse é o verdadeiro louvor. Peça fé suficiente para descansar, com alma e mente pacificadas; e louvar, com sincero agradecimento pelo amor e graça. À semelhança de Davi, às vezes, experimentamos a solidão do deserto, o constrangimento nos relacionamentos e a incerteza sobre o amanhã. A vida nesses momentos torna-se mais lenta, opaca e pesada. E nosso coração, inclinado ao pecado, pode nos levar a caminhos desagradáveis a Deus. Davi possuía diversos motivos para viver revoltado e sem esperança, mas escolheu outro caminho: o da confiança, gratidão e louvor. De fato, nenhum descontentamento, por mais enraizado que esteja, resiste à sincera gratidão e louvor a Deus.

Identidade Presbiteriana por Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos

Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos
Avenida Governador Valadares, 248, Centro

Facebook: Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos        Instagram: @ipbarcos