Zé Neca veterinária

Paz em meio as aflições

(parte 3)

Publicado em: 31 de agosto de 2021 às 17h12
Identidade Presbiteriana

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 21 de agosto de 2021) Edição 2116

O Salmo 23 foi escrito pelo rei Davi e utiliza da metáfora do pastor que cuida de suas ovelhas para descrever o cuidado pessoal de Deus com seu povo, neste salmo o Senhor Deus é o BOM PASTOR, ele cuida, protege, sustenta, guarda e abençoa seus filhos, mesmo em meio a tragédias.

À luz da história da redenção contada na Escritura Sagrada, sabemos que esse mesmo Bom Pastor, tanto amou seu povo que se fez carne, ele mesmo passou pelo "vale da sombra da morte" e bebeu, no lugar do seu povo, o cálice da ira divina, Jesus disse: "Eu sou o Bom Pastor; o bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas (João 10.11). E foi o que ele fez, ao morrer naquela cruz, ele desceu o mais profundo do vale, recebendo sobre si "o castigo que nos traz a paz" com Deus (Isaías 53.5) porque "Jesus foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca" (Isaías 53.7). Contudo, a Escritura ressalta que os benefícios desse sacrifício do Bom Pastor são aplicados somente àqueles que nele creem e o confessam de todo o coração, segundo as Escrituras Sagradas ensinam. O Senhor Jesus disse: "Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas ... Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem, assim como o Pai me conhece, e eu conheço o Pai; e dou a minha vida pelas ovelhas ... As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem. Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão". (João 10.14-15, 27-28).

Precisamos lembrar que "O SENHOR Deus é o nosso pastor e nada nos faltará", sendo assim, nada, absolutamente nada faltará na jornada com Deus. É claro que mesmo quando plenamente convictos de que o SENHOR Jesus Cristo é o nosso pastor, não podemos evitar o vale, mas podemos desfrutar da segurança e do consolo do Senhor Jesus. Por isso, unidos a Cristo pela fé, podemos cantar no vale: "O SENHOR é meu pastor nada me faltará", pois em cada experiência de perda, angústia, tristeza, opressão, fraqueza e humilhação que passarmos neste mundo, a vara e o cajado do bom Pastor nos assegurarão de que quer caminhemos "por sobre os montes", quer passemos "pelos vales" estaremos "sempre na luz". O único caminho seguro através desse vale é por meio do Senhor Jesus Cristo, que é a luz do mundo, o caminho, a verdade, a vida e o Supremo e Bom Pastor que nos conduz em meio ao vale. Se estivermos com os olhos fixos nele, podemos caminhar com segurança e sem temor, pois Ele nos prometeu jamais nos abandonar no vale da sombra da morte.

Diante dessa verdade, nunca podemos esquecer que Jesus Cristo é nosso pastor, ainda que passemos pelo vale da sombra da morte, poderemos cantar confiadamente que a "bondade e misericórdia nos seguirão todos os dias da nossa vida; e habitaremos na Casa do Senhor para todo o sempre".

Amem!

Identidade Presbiteriana por Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos

Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos
Avenida Governador Valadares, 248, Centro

Facebook: Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos        Instagram: @ipbarcos