Empreendedor 2017

PEDOFILIA: Um pesadelo das famílias

Publicado em: 30 de outubro de 2017 às 08h58
Sebastião Correia da Silva

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 28/10/2017) - Edição 1920

Sebastião Correia da Silva

O nosso artigo de hoje versará sobre pedofilia, um assunto tenebroso, que está aterrorizando todas as famílias brasileiras, como também causando grandes sofrimentos àquelas que são vítimas de tal aberração.  A gente não entende nada do assunto, mas a ojeriza, ou melhor, o ódio que a gente acumula de seus praticantes acaba trazendo alguma luz e algum entendimento sobre o mesmo. Não é necessário gostar de algo para aprender algo sobre ele, pois a aversão também incentiva ao aprendizado. Conhecer bem o que se gosta e o que não se gosta pode servir para modificar nossa opinião a respeito.

Pedofilia é o nome, indevido, diga-se de passagem, que se dá a um desarranjo psicológico, incurável e incontrolável, que acomete alguns homens, e que os impulsiona a sentir atração carnal por crianças, como também, e principalmente, a praticar atos imorais e libidinosos com elas. A pedofilia pode manifestar-se de forma apenas contemplativa ou até à brutalidade da conjunção carnal.  O homem acometido por este desarranjo recebe o sugestivo nome, porém também indevido, de pedófilo. Então, a pedofilia é uma das manias dos destemperados sexualmente, talvez a mais repulsiva por envolver crianças.

Propositalmente, dissemos indevido, porque, no sentido literal, pedofilia e pedófilo não traduzem a monstruosidade embutida no fato. Vamos tentar explicar apenas o adjetivo pedófilo, o que acabará explicando, por tabela, a pedofilia.  Pedófilo significa Amigo da Criança. Eis que Pedo significa criança, na língua grega e Filo significa amigo, na mesma língua. Este amigo é aquele amigo no sentido sublime da palavra, é o simpatizante, é o amante, tudo no bom sentido, eis que há outras palavras compostas com o mesmo adjetivo que traduzem a ideia de amizade, apreço, admiração e outros sentimentos do gênero.

Exemplificando, citaremos algumas dessas palavras: Teófilo significa amigo de Deus; Cinófilo significa amigo dos cachorros; Cinéfilo, é o amigo do Cinema; Filósofo significa amigo da Sabedoria; Filólogo quer dizer nada menos do que amigo do idioma; Necrófilo significa amigo de defunto (este também teve o sentido distorcido); Zoófilo, amigo dos animais: e por aí afora. Então, como pode um amigo praticar a monstruosidade que um pedófilo pratica com suas vítimas? Sendo assim, o adjetivo pedófilo acaba sendo um afago para esses seres abjetos. Pena que nunca conseguiremos mudar para um adjetivo mais contundente!

Ao mencionar pedofilia, nós dissemos que seu impulso é incontrolável, porque, segundo a literatura médica o desejo do pedófilo é tão exagerado, tão indomável, que ele não consegue controla-lo, e acaba sendo vencido por ele, mesmo sabendo da gravidade do seu nefasto ato e dos riscos que corre ao praticá-lo.  Eu disse também incurável, porque segundo a mesma literatura, tal anomalia não tem cura.  O sujeito pode ficar encarcerado por longo tempo, porém, quando for solto voltará a praticar o mesmo ato. Plagiando o hino do Clube de Regatas Flamengo, direi que “uma vez pedófilo é pedófilo até morrer”.

Como a ação desses malditos está tomando proporções assustadoras, as autoridades estão se movimentando com mais intensidade para combater tais brutalidades, o que está resultando na identificação e na subsequente prisão de uma boa leva de pedófilos. Há alguns dias passados, a Policia Federal, depois de um prazo de investigação, acabou prendendo vários elementos suspeitos.  Numa das gravações entre dois suspeitos, a PF captou uma conversa em que um desses vermes perguntava a outro maldito qual anestésico deveria usar para violentar uma criança de dois anos.  É horripilante!  Eu gostaria de nunca ter ouvido isto.

Agora, mais recente, as polícias civil de 24 Estados fizeram uma operação maciça em conjunto, na qual muitos suspeitos e pedófilos confirmados foram presos, Em um dos computadores aprendidos, os agentes localizaram milhares de arquivos, com material pornográfico, relativos a crianças e adolescentes.   Entre os abordados e detidos há pessoas de vários perfis, pessoas tidas como sérias, insuspeitáveis.  E é aí, na confiabilidade e na insuspeitabilidade das pessoas que convivem com as acrianças, que mora mais perigo ainda. Quando se trata de um pedófilo religioso, a coisa fica mais revoltante ainda.  

De fato, algo urgente, contundente e definitivo precisa ser feito para combater esses maníacos que estão trazendo muita apreensão às famílias e muito sofrimento às suas vítimas, porque tumultuam o presente das famílias e destroem o futuro das crianças. Á medida que os mesmos forem sendo identificados deveriam ser castrados, química ou mecanicamente, já que no Brasil ainda não há pena de morte formalizada pelas autoridades constituídas. Existe apenas a pena de morte instituída pelos bandidos, mas estes não são seletivos e não separam quem merece e quem não poderia continuar vivendo.

Se medidas drásticas não forem tomadas, nossas crianças estarão fadadas a viverem em constante risco de serem violadas e terem a infância roubada e o futuro seriamente comprometido por um lobo agressivo, camuflado com a pele de uma inocente ovelha.   Com tantas opções que há por aí para satisfazer a libido, esses demônios tinham que optar logo pelas crianças! Lamentavelmente, para não quebrar as incoerências que tomaram conta do Brasil, a gente percebe que, de fato, estão faltando pediatras para cuidar de nossas crianças, enquanto sobram pedófilos para destruí-las.


Sebastião Correia da Silva por Sebastião Correia da Silva

Artigos - Sebastião Correia da Silva