Vende-se Apartamento

Queda de cabelos em mulheres

Publicado em: 28 de agosto de 2017 às 08h47
Saúde

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 26/08/2017) - Edição 1910

Dr. Tarcísio Narcísio Silva

Um dos maiores pesadelos para as mulheres, a queda de cabelos além do normal pode ser apenas uma reação natural ou pode ser sinal de algo mais grave. Considera-se que uma queda de até 100 fios de cabelo por dia é normal para a maioria das pessoas. Quedas acima desse valor devem ser investigadas. Algumas pacientes não percebem uma queda exagerada do cabelo mas uma mudança nos fios, que se tornam mais quebradiços ou sem brilho; esses casos também merecem uma avaliação.



Quais as causas?

Na grande maioria dos casos, a queda de cabelo é uma reação normal a um estresse físico ou emocional. Pode acontecer após o parto ou após suspenção de pílulas anticoncepcionais, após processos infecciosos ou cirurgias; essas situações provocam alterações transitórias nos hormônios femininos ou nos nutrientes do corpo, levando à queda de cabelos, mas que também é transitória. É muito comum essa queda acontecer 2 a 3 meses após essas situações.

Existem, no entanto, várias doenças, desde aquelas mais simples até quadros mais graves que podem levar a uma perda de cabelos permanente. Deficiência de vitaminas, doenças hormonais (tireoide, ovários policísticos, suprarrenais), doenças reumatológicas (lúpus eritematoso), doenças autoimunes (alopecia areata), dentre outras. Algumas dessas doenças provocam danos ao corpo muito mais graves do que a queda de cabelos. Por isso o diagnóstico correto é tão importante.



Tratamento:

A primeira medida é uma avaliação clínica detalhada. Pela história e exame físico o médico pode detectar a causa e iniciar o tratamento, muitas vezes sem necessidade de exames laboratoriais. Dependendo da gravidade ou se o médico percebe outras alterações além da queda de cabelo, alguns exames são fundamentais.

Um grande problema é o atraso no diagnóstico. Muitas pacientes costumam usar por conta própria suplementos de vitaminas ou medicamentos usados por outras pessoas; após meses sem resposta é que procuram ajuda especializada. Isso pode comprometer o resultado final além de atrasar o diagnóstico de doenças mais graves.

Após o diagnóstico correto, o tratamento é dirigido para a causa. Tratando-se a causa, o cabelo volta na maioria dos casos ao normal. Dependendo do caso podem ser usados suplementos e tratamento tópico para acelerar a recuperação do cabelo. A resposta ao tratamento pode demorar meses, por isso é importante paciência. Muitas pacientes vão precisar de suporte para controle emocional.

Saúde por Dr. Tarcísio Narcísio Silva

Médico Endocrinologista e Metabologista - CRM 36.468