UNINTER

Arcoense, melhor amigo do jornalista Roberto Marinho

Livro sobre a vida de Roberto Marinho conta a história do mineiro José Luiz de Magalhães Lins

Publicada em: 29 de maio de 2019 às 10h57
Arcos
Cultura

(Matéria publicada pelo Jornal CCO impresso em 24/05/2019) - Edição 2002

 

Por Cida Rezende*

“Roberto Marinho – o poder está no ar” é o novo livro do jornalista Leonencio Nossa que está nas livrarias desde o dia 19 de maio. O trabalho minucioso do escritor e premiado jornalista traça um panorama da vida do também jornalista e empresário Roberto Marinho, criador das organizações Globo. O livro conta detalhes da vida de Marinho, desde o seu nascimento, em 1904, no Rio de Janeiro, até a criação do Jornal Nacional, em 1969, justamente, período que mostra momentos importantes da história política e econômica brasileira.

Para contar essa história, Leonencio descobriu várias outras. A obra é resultado de seis anos de pesquisa, consultas a arquivos nacionais e internacionais e depoimentos de mais de cem pessoas que conviveram de perto com Roberto Marinho. E uma delas o levou às origens de um dos homens próximos de Roberto Marinho, que nasceu no Centro-Oeste de Minas, na cidade de Arcos.
Um dos principais personagens do livro é o banqueiro José Luiz de Magalhães Lins (90 anos), o arcoense que se tornou um dos homens mais próximos de Marinho.

Filho de uma família pobre de Arcos, Magalhães Lins se mudou ainda na infância com os pais para o Rio de Janeiro.

No começo da vida adulta, começou a trabalhar no Banco Nacional, que pertencia a um tio, o ex-governador Magalhães Pinto, do ramo rico da família. À frente do Nacional, Magalhães Lins consolidou a instituição financeira e entrou decisivamente para a história política e social do país.

Ao conhecer um pouco da vida de Magalhães Lins, Leonencio conta que o banqueiro financiou a UNE nos anos 1960, foi empresário de jogadores de futebol, incentivou o Cinema Novo, promoveu a campanha pelo presidencialismo de João Goulart e ele mesmo, depois, atuou pela deposição do então presidente.

O banqueiro de Arcos aparece no livro, justamente, nos capítulos que contam momentos decisivos da vida de Roberto Marinho. Sem dúvidas, o leitor atento,  perceberá a importância dessas histórias na construção de comportamentos e decisões da sociedade brasileira nos momentos históricos da vida nacional seguintes.

 

*Jornalista que adotou Arcos como sua terra, atua há mais de 20 anos em Brasília.