Agropecuária Teixeira e Silva

Arcos apresenta saldo positivo quando se compara abertura e fechamento de empresas

Publicada em: 23 de setembro de 2021 às 08h29
Geral
Arcos

(Matéria publicada pelo Jornal CCO impresso em 11 de setembro de 2021) Edição 2119

Até o dia 10 de agosto de 2021, Arcos registrou um total de 395 aberturas de empresas: 12 EPPs (Empresas de Pequeno Porte), 74 MEs (Microempresas) e 309 MEIs (Microempreendedores Individuais). Os dados foram extraídos do site do Sebrae (Sistema Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), que indica a Receita Federal do Brasil como fonte da informação.

Do total dessas empresas, 176 são prestadoras de serviços, 127 do setor de comércio, 64 do setor industrial, 22 da construção civil e seis na agropecuária.

Encerramento

Em contrapartida aos dados anteriores, houve o fechamento de 150 empresas, sendo elas: quatro EPPs (Empresas de Pequeno Porte), 27 MEs (microempresas)e 119 MEIs (Microempreendedores Individuais). Por setor estão divididas em: 61 em prestação de serviços, 58 no comércio, 21 no setor industrial, oito na construção civil e duas na agropecuária.

Comparativo entre 2019 e 2020

O município apresentou, em 2020 (ano no qual teve início a pandemia de Covid-19), um total de 728 empresas abertas (mais do que em 2019) e 278 fechadas (apenas duas a mais na comparação com 2019). Em 2019, 670 empresas foram abertas e 280, fechadas.

Os dados mostram que mesmo em meio a uma crise anunciada, devido à pandemia do novo Coronavírus, a economia em Arcos continua em movimento.

Dados de 2018 extraídos do Índice Sebrae de Desenvolvimento Econômico Local (ISDEL) mostram que o Município de Arcos ocupa a 78ª posição no Ranking de Minas Gerais e a 957ª posição no Ranking Brasil, em desenvolvimento.

Empregos

De acordo com dados do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), declarados até o mês de julho deste ano, foram registradas 3.454 admissões e 2.755 desligamentos em Arcos, ficando com um saldo positivo de 699 empregos no período referido.  

O setor com maior saldo final ficou entre Motorista de caminhão (Rotas regionais e internacionais) – com 53 empregos – e Vendedor do comércio varejista, com um total de 52 empregos.

Em 2020, o saldo – também positivo – foi de 153 empregos, já que houve 4.834 admissões e 4.681 desligamentos.

 Portes das empresas

Consultamos o site do Sebrae-MG para informar ao leitor quanto a diferença entre cada tipo de empresa citada na matéria.

MEs: trata-se das microempresas e devem apresentar receita bruta anual inferior a R$360 mil.

EPPs: trata-se de Empresas de Pequeno Porte e devem apresentar faturamento máximo de R$4,8 milhões.

MEIs: são os Microempreendedores Individuais, ou seja, pessoas que trabalham por conta própria. Seu faturamento não pode ser superior a R$81 mil por ano ou R$6.750 por mês.