Vende-se Apartamento

Arcos tem índice de desenvolvimento socioeconômico moderado

No ranking estadual das cidades com o melhor Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal, Arcos está na 40ª posição

Publicada em: 03 de abril de 2019 às 14h13
Arcos
Estatísticas

(Matéria publicada pelo Jornal CCO impresso em 29/03/2019) - Edição 1994

Em 2018, o Sistema Firjan (Federação das Indústrias do estado do Rio de Janeiro) divulgou os resultados do Índice de Desenvolvimento Municipal (IFDM). Esse índice acompanha e mede o desenvolvimento socioeconômico de todos os mais de 5 mil municípios brasileiros em três áreas de atuação: Emprego e renda, Educação e Saúde. Criado em 2008, ele é feito, exclusivamente, com base em estatísticas públicas oficiais, disponibilizadas pelos ministérios do Trabalho, Educação e Saúde.

De acordo com divulgação do site do Firjan, o IFDM adota uma escala de avaliação para os municípios, que vai de 0 a 1 – quanto mais próximo de 1 maior o desenvolvimento do município. As cidades são divididas em quatro categorias: baixo desenvolvimento (de 0 a 0,4), desenvolvimento regular (0,4 a 0,6), desenvolvimento moderado (0,6 a 0,8) e alto desenvolvimento (0,8 a 1).

A cidade de Arcos foi classificada com um IFDM de 0,7976, ficando com um índice de desenvolvimento considerado moderado. Em todo o estado, Arcos se encontra na 40ª posição; e no país, na 465ª. Na área da educação, o município recebeu o índice de 0,9072 (alto desenvolvimento) e na área da saúde o índice de 0,9065 (alto desenvolvimento). Já as áreas de emprego e renda foram as únicas que tiveram um índice baixo, de 0,5792 (desenvolvimento regular).

Em análise a anos anteriores, é possível perceber que o índice de desenvolvimento de Arcos diminuiu. No ano de 2015 foi 0,8151, em 2014 foi 0,8255 e em 2013, 0,8097. Todos considerados de alto desenvolvimento.

 

Lagoa da Prata está em 5° lugar no ranking

No ranking do IFDM em nível estadual, a cidade de Lagoa da Prata se destaca por estar em 5° lugar, com o índice de 0,8323 (alto desenvolvimento). Na área da educação, Lagoa da Prata registrou um índice menor que o de Arcos (0,8677), porém, nas áreas da saúde (0,9092) e de empregos e renda (0,7200) os índices foram melhores.
O município de Formiga ficou como o 7º, em todo o estado, com o melhor índice de desenvolvimento socioeconômico, com um índice geral de 0,8301 (alto desenvolvimento). Na educação o índice foi de 0,9126; na saúde, de 0,8915; e na área de emprego e renda, 0,6869.

Bom Despacho ficou na 43ª posição, abaixo da cidade de Arcos, com um índice de 0,7944 (desenvolvimento moderado). Divinópolis ficou na 46ª posição no estado, com o índice de 0,7916 (desenvolvimento moderado). Veja no quadro abaixo:

 

A cidade de Oliveira, que possui um número de habitantes aproximado ao da cidade de Arcos, registrou um índice considerado moderado, de 0,7821, se posicionando na 58ª colocação no ranking estadual. A cidade de Piumhi ficou na 110ª posição em Minas Gerais, com um índice de 0,7564 (desenvolvimento moderado).

Índice do país volta a crescer em 2016

De acordo com divulgação do site da Agência Brasil, no país o IFDM voltou a crescer em 2016, depois de dois anos de quedas consecutivas. As três áreas do índice (educação, saúde, emprego e renda) também apresentaram crescimento. O índice de emprego e renda atingiu 0,4664 pontos, voltando a crescer após duas quedas consecutivas. O índice da educação subiu de 0,7644 (2015) para 0,7689 (2016). Já a saúde saiu de 0,7534 para 0,7655, no mesmo período.

O estudo também revelou que ao longo dos últimos anos o país continua desigual e com enormes disparidades regionais. Enquanto o Sul é a região mais desenvolvida do país, tendo 98,8% de cidades com desenvolvimento alto ou moderado, perfil semelhante ao apresentado pelo Sudeste e Centro-Oeste, as regiões Norte e Nordeste têm, respectivamente, 60,2% e 50,1% dos seus municípios com desenvolvimento regular e baixo.