FIEMG

Cesta Verde atende 400 famílias em situação de vulnerabilidade alimentar e social

Programa do Governo Federal também incentiva a agricultura familiar. Em Arcos são mais de 40 agricultores cadastrados

Publicada em: 15 de agosto de 2019 às 13h18
Arcos

(Matéria publicada pelo Jornal CCO impresso em 10/08/2019) - Edição 2013

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), criado pelo art. 19 da Lei n° 10.696, de 02 de julho de 2003, possui duas finalidades básicas: promover o acesso à alimentação e incentivar a agricultura familiar.

De acordo com dados do Ministério da Cidadania, para alcançar os dois objetivos, o programa compra alimentos produzidos pela agricultura familiar, com dispensa de licitação, e os destina às pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional e àquelas atendidas pela rede socioassistencial, pelos equipamentos públicos de segurança alimentar e nutricional e pela rede pública e filantrópica de ensino.

Em Minas Gerais, são sete cidades que participam do programa. Entre elas está Arcos, que atualmente conta com 400 famílias cadastradas e que são beneficiadas pelo PAA, com o recebimento da Cesta Verde. São 42 agricultores familiares cadastrados que fornecem os produtos que compõem a Cesta Verde: verduras, legumes, frutas, folhas, grãos e doces.

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento e Integração Social, os agricultores entregam os produtos nas terças-feiras e quartas-feiras. A montagem da cesta acontece ainda na quarta-feira e os alimentos são divididos igualmente, conforme a quantidade que é fornecida pelos agricultores. Depois, as cestas são entregues em pontos específicos às famílias em situação de vulnerabilidade alimentar e social, conforme os critérios estabelecidos pela assistente social.

 

Agricultura familiar

Além de beneficiar as famílias que recebem a cesta verde, o programa também incentiva a agricultura familiar, por meio da aquisição de alimentos dos produtores do município, o que favorece a geração de emprego e renda aos trabalhadores do campo.
O agricultor Geraldo Rodrigues Miranda é um dos cadastrados no programa e responsável por fornecer alguns alimentos da Cesta Verde. Em seu sítio, localizado próximo à Cachoeira “Usina Velha”, ele colhe: banana, limão, mexerica, mandioca, quiabo, milho, feijão; e produz rapadura e melado. Todos os produtos são naturais e sem agrotóxicos, e os doces são produzidos artesanalmente e não contêm composições químicas.

Geraldo diz que o programa tem contribuído muito com a agricultura familiar. “Isso é muito importante porque é um incentivo para evitar o êxodo rural. O pequeno produtor precisa dessas ajudas. Embora o valor não seja grande, já é uma ajuda, já é uma fatia daquilo que nós precisamos para garantir a nossa continuidade no nosso sítio”, disse.

Antes de começar a fornecer alimentos para o programa, no início de 2018, Geraldo Miranda fornecia seus produtos nos mercados da cidade e sempre havia uma grande concorrência com os produtos da Ceasa – Central de Abastecimento de Minas Gerais.

Geraldo ressaltou o trabalho desenvolvido pela Secretaria de Integração Social e comentou que ele e todos os agricultores familiares envolvidos com o programa se sentem privilegiados em poder fornecer os produtos a famílias carentes da cidade. “O que nos motiva muito e nos dá muita alegria é saber que a nossa produção, de produtos bons, que as pessoas comem com tranquilidade, está sendo destinada a pessoas que realmente precisam”.

 

Agricultor Elton José Valadão

 

Elton José Valadão também é agricultor familiar e fornece seus produtos para o PAA desde o início do programa. “Antes do programa eu entregava nos mercados, só que era mais complicado porque a concorrência era maior. E tem a questão do volume também, porque aqui pelo PAA o volume é maior e a entrega é unificada. Então, torna o gasto de entrega mais barato e mais compensativo”, disse.

Ao PAA, Elton fornece couve, alface, brócolis, agrião, abobrinha, jiló e quiabo. Ele explicou que a Secretaria entra em contato, de sete a oito dias antes, solicitando os produtos; e na quarta-feira ele faz a entrega. Para ele, essa dinâmica facilita e faz com que sua produção já tenha uma venda garantida. “Aqui você consegue ter uma produção já destinada, porque já tem um combinado, em oito dias de antecipação eles já passam o pedido. Então temos a venda garantida”, explica e acrescenta: “O PAA contribui e muito com a questão da agricultura familiar da região, porque acaba sendo uma renda extra que a gente tem. E até para a população a gente vê que contribui bastante”.

 

Como solicitar o benefício

Para receber o benefício da Cesta Verde, o usuário deverá possuir o Cadastro Único atualizado e logo após, passar por uma avaliação com uma assistente social e a partir daí será definido se a família se enquadra nas exigências do programa e se a mesma receberá a cesta de forma quinzenal ou mensal.