sEBRAE

Copasa diz que aumento no consumo de água é a causa do desabastecimento

Publicada em: 17 de outubro de 2020 às 08h00
Arcos
Meio Ambiente

Com o início da primavera, veio também a baixa umidade do ar, o tempo seco e as altas temperaturas, o que normalmente provoca o aumento do consumo de água e, consequentemente, o desabastecimento.

Em Arcos, nesta semana foram postadas várias queixas nas redes sociais, com relatos da falta de água no bairro Santo Antônio e até na rua São Geraldo, localizada na região central da cidade. No início da semana, o CCO havia solicitado informações à Copasa.

Segundo o assessor da companhia, a intermitência do abastecimento em algumas regiões da cidade tem sido causada, principalmente, pelo aumento de consumo de água nos últimos dias. "A onda de calor excessivo dos últimos dias provocou um aumento significativo do consumo de água no município de Arcos, gerando situações de intermitência no abastecimento em algumas regiões da cidade". Ele disse que durante o mês de agosto, último mês contabilizado, houve aumento de 6% no consumo de água e que a cidade de Arcos tem uma média de consumo de 6,3 milhões de litros de água por dia.

Ele também ressaltou que está havendo um desperdício de água nas regiões baixas da cidade, o que tem prejudicado a recuperação do sistema nos bairros localizados nas partes altas. "Neste momento, a colaboração de todos é fundamental, por isso, o engajamento é muito importante no uso consciente e responsável da água", disse. Para reduzir o consumo, o assessor apresentou as seguintes dicas: não lavar a calçada com mangueira, em vez disso, usar a vassoura; molhar plantas com regador e não com a mangueira; deixar a torneira fechada enquanto ensaboa a louça e, antes de lavá-la, retirar ao máximo os restos de alimentos; reutilizar a água da máquina de lavar. São ações cotidianas simples que contribuem muito para o bem-estar da população.

 

Obras de captação

Questionamos a companhia sobre as obras do plano de ação que foram realizadas para evitar o desabastecimento de água na cidade. Segundo o assessor, o município possui dois pontos de captação de água, no Córrego das Almas e Vargem dos Britos; 16 poços profundos que são utilizados para dar suporte ao sistema de abastecimento e estão sendo colocados em operação para suprir a demanda deste momento.

A obra de captação de água no Rio Candonga - um investimento de 7 milhões, com finalidade de aumentar em 50% a capacidade de abastecimento do município - continua paralisada, devido à inexistência de acordo com os proprietários dos terrenos por onde será feito a captação do rio. Com isso, a companhia está aguardando a decisão judicial para liberação da área.