Vende-se Apartamento

Dengue: Fiscais de Postura identificam descartes irregulares de lixo e entulhos

Margens de rodovia e ferrovia são uns dos locais comuns para esse tipo infração

Publicada em: 22 de fevereiro de 2019 às 16h11
Arcos
Saúde

Em combate a proliferação do mosquito ‘Aedes Aegypti’ a Secretaria de Obras e Serviços Públicos, por meio do Setor de Posturas, tem intensificado nos últimos dias a fiscalização de descartes irregulares de lixo e entulhos, principalmente em áreas vulneráveis onde acontece esse tipo de infração, como terrenos baldios, dentre eles margens de rodovia, ferrovia, viadutos, passarelas e rios, além de lotes próximos a vias públicas que concentram maiores fluxos de pessoas e veículos.

Atos em fragrante ou por meio de denúncias geram notificações e multas, que são correspondentes ao mesmo valor das infrações de falta de manutenção de limpeza de imóveis e lotes R$ 283,32 (duzentos e oitenta e três reais e trinta e dois centavos). Até mesmo as pessoas podem ser identificadas através de informações contidas no seu próprio lixo, e assim serem localizadas pelos fiscais.

O que tem chamado à atenção dos ficais é a falta de conscientização por parte de uma parcela da população que ainda jogam lixos em margens de vias públicas. Essa atitude irresponsável ocasiona sérios problemas para o meio ambiente, como entupimentos de bueiros e contaminação de rios e nascentes, além de acumular recipientes que servem de criadouro do mosquito Aedes, transmissor da Dengue, Zica e Chikungunya.

O fiscal de Postura, Antônio de Airton de Sousa, alerta que a prefeitura tem intensificado os trabalhos de conscientização e fiscalização deste tipo infração. “Estamos incansavelmente trabalhando para que a população se conscientize e não pratiquem esse tipo de irregularidade, principalmente pelos fatores negativos que isso implica no controle de proliferação do mosquito Aedes e de degradação ambiental. É necessário que tenhamos mais compromisso e responsabilidade social,”, enfatizou.

Já para a estudante e moradora da Rua Capitão Modesto de Faria, no bairro São José, onde sua residência fica localizada às margens da BR 354, Bárbara Alicia, a população precisa entender que esse ato infracional de jogar lixo em locais públicos coloca vidas em risco. “Temos que conscientizar e ter o compromisso de denunciar esse tipo de infração porque é uma irresponsabilidade das pessoas, além do desconforto pelo mau cheiro, tem o acumulo de lixo e ainda serve de criadouros do mosquito Aedes e Dengue, mata. Fora o ambiente propício para procriação de outros insetos e animais peçonhentos,” ressaltou.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Arcos