Natal 2017

El Niño: Brasil se prepara para temperaturas extremas nesse verão

Publicada em: 12 de janeiro de 2016 às 08h36
Geral

Menos de um mês após o início do verão, o Brasil já sente a alta das temperaturas em praticamente todo o seu território. A estação, na qual também fica concentrado o maior volume de chuvas de todo o ano, vai até o dia 20 de março e deve ser a mais quente dos últimos 18 anos e tem preocupado especialistas.

 

O final da primavera, do início a meados de dezembro, a população já percebeu o calor mais intenso. Apesar de ter sido amenizado pela umidade e pelas chuvas intensas, as temperaturas foram mais altas que as de 2014, o que fez com que muitas pessoas fossem à procura de aparelhos de ar-condicionado, climatizadores e ventiladores para se preparar para o verão. Muitas lojas registraram aumentos nas vendas desses itens em dezembro, assinalando um comportamento que deve se tornar ainda mais frequente nos próximos meses. A procura é tamanha que muitos compradores anteciparam a aquisição pelo receio de que os itens esgotem-se rapidamente.

 

A influência do fenômeno El Niño é uma das principais causas apontadas pelos meteorologistas para o calor excessivo. O aquecimento das águas do Oceano Pacífico faz com que as correntes de ar carreguem consigo o calor para continente, tornando a estação mais chuvosa. Nesse ano, o fenômeno deve ser o mais intenso desde 1998, fazendo com que as temperaturas médias fiquem até 4° C mais altas. Além do Brasil, outros países da América do Sul, Caribe, África e Ásia também devem sofrer influência do fenômeno.

 

Para passar pela temporada com mais conforto e comodidade, vale a pena garantir que todos os equipamentos de refrigeração e ventilação de sua casa estejam em bom funcionamento. Deixar a casa com menos móveis e cortinas também contribui para um ambiente mais fresco e arejado. Formas de umidificação do ar também são bem-vindas, como aparelhos específicos e recipientes com água espalhados pela casa.