Animalis

Em Arcos, MPEs realizam mais contratações que as médias e grandes empresas

Publicada em: 19 de maio de 2021 às 15h41
Arcos
Estatísticas
Economia

(Matéria publicada pelo Jornal CCO impresso em 15/05/2021) - Edição 2102

O saldo de empregos nos pequenos negócios em Arcos tem sido maior que o das médias e grandes empresas, de acordo com levantamento feito pelo Sebrae Minas, com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).

De janeiro e março, as Micro e Pequenas Empresas (MPEs) tiveram um saldo positivo de 462 novas contratações, enquanto as Médias e Grandes Empresas (MGEs) ficaram com um saldo negativo de -71 postos de trabalho.

No mês de janeiro, as MPEs tiveram um saldo positivo de 90 contratações e o segmento da indústria foi o que teve o melhor saldo positivo (58 novos empregos); em seguida, o comércio (19) e depois o de serviços (13). Houve saldo negativo de empregos apenas no setor da construção civil, com -22 postos de trabalho. Já nas MGEs, todos os setores registraram um saldo negativo de empregos.

Em fevereiro, as MPEs tiveram um aumento no cenário do emprego, chegando a um saldo positivo de mais 222 novas admissões. A indústria também se destacou, com um saldo positivo de 128 admissões; em seguida, a construção civil (38), o comércio (34) e o setor de serviços (26). As Médias e Grandes empresas tiveram o saldo positivo de apenas 11 novos empregos.

No mês de março, houve uma desaceleração nas Micro e Pequenas Empresas e o saldo positivo passou para 146 empregos. O setor de Serviços foi o que teve o melhor saldo, de 51 novos empregos. O setor da construção civil foi o segundo, com 47 admissões.

 

Mais de 1.600 contratações no primeiro trimestre

Desde o início do ano, a cidade de Arcos tem conseguido manter um saldo positivo na geração de empregos. Até o mês de março foram realizadas 1.625 novas contratações e 1.216 novas demissões, ficando um saldo positivo de 409 novos empregos, no primeiro trimestre do ano.

O mês de janeiro foi o que registrou o menor saldo, com 455 novas contratações e 395 demissões, ficando um saldo positivo de 60 novos empregos. Fevereiro teve um aumento de 36,7% no número de admissões, com relação a janeiro, com o registro de 622 novos empregos. Já o número de desligamentos (381) caiu apenas 3,5% com relação ao mês anterior. Com isso, o mês terminou com um saldo positivo de 241 novos trabalhos.

No mês de março, o saldo foi um pouco menor, tendo ocorrido 548 admissões, 440 desligamentos e um saldo positivo de 108 novos empregos.

 

Perfil dos empregados

A maioria das pessoas contratadas, de janeiro a março, são homens com ensino médio completo e idades entre 18 a 24 anos.

No que se refere ao mês de março, 70,8% (388) dos contratados pelas empresas são do sexo masculino e apenas 160 do sexo feminino. Na escolaridade, a maioria dos que foram admitidos tinham ensino médio completo, em seguida ensino médio incompleto e ensino fundamental completo.