FIEMG

Em sete meses, Arcos tem saldo negativo de 653 empregos

Em um ano, de julho de 2018 a julho de 2019, o número de demissões chegou a 1.040

Publicada em: 04 de setembro de 2019 às 15h10
Arcos
Estatísticas

Crédito: Portal Expansão

Em sete meses, Arcos tem saldo negativo de 653 empregos

(Matéria publicada pelo Jornal CCO impresso em 31/08/2019) - Edição 2016

Os dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), no dia 23 de agosto, mostram que a cidade de Arcos registrou uma redução de menos 653 postos de trabalho de janeiro a julho de 2019, estando o município com saldo negativo de empregos.

Nesses sete meses aconteceram no município 3.136 admissões com carteira assinada e 3.789 demissões, o que gerou um total de -653 (menos seiscentos e cinquenta e três) empregos. É a maior queda no número de empregos dos últimos dois anos. De janeiro a julho de 2017 o saldo de emprego foi de menos 119 postos de trabalho e em 2018 o saldo foi positivo, com 835 novas admissões.

Ao observar dados referentes ao período de um ano, de julho de 2018 a julho de 2019, a queda no número de empregos é ainda maior. De acordo com o CAGED, Arcos ficou com um saldo negativo de -1.040 empregos, porque foram realizadas 5.318 admissões e 6.358 demissões.  

No mês de julho aconteceram 449 admissões e 437 desligamentos, ficando com um saldo de 12 novas admissões. Em junho, o saldo de emprego foi negativo, com menos 136 postos de trabalho no município. No mês de maio também ocorreu uma redução de 48 postos de trabalho.

De janeiro a julho, o mês com o maior número de desligamentos foi março, quando ocorreram 358 admissões e 720 desligamentos, gerando um total de menos 362 postos de trabalho. O segundo mês com o maior número de demissões foi fevereiro, com 484 admissões e 654 desligamentos, finalizando o mês com menos 170 postos de trabalho.
Situação nas cidades da região

Em comparação a cinco cidades da região, Arcos é o único município que registrou, em sete meses, o menor saldo de empregos. Entre as cidades pesquisadas, Lagoa da Prata é a que registra o maior saldo positivo de empregos. De janeiro a julho deste ano ocorreram 3.147 admissões e 2.472 desligamentos, gerando um saldo positivo de 675 empregos.

O saldo positivo de Lagoa da Prata em 2019 foi maior que o registrado no ano de 2017, de -145 postos de trabalhos, porém, foi um valor menor que o do ano anterior, quando o município teve 3.177 admissões e 2.412 desligamentos, gerando um saldo positivo de 765 novos postos de trabalho.

O saldo de emprego de Piumhi também foi positivo, com 2.934 admissões e 2.320 desligamentos, ficando com um saldo positivo de 614 novos postos de trabalho. A cidade de Formiga gerou 4.772 contratações em sete meses e ocorreram 4.260 demissões, ficando com um saldo de 512 empregos. Veja essas e outras cidades no quadro abaixo:

A cidade de Bom Despacho também ficou com saldo positivo de 131 postos de trabalho, ocorrendo, em sete meses, 3.047 admissões e 2.916 desligamentos. Divinópolis foi a cidade que gerou o maior número de empregos de janeiro a julho, porém, registrou um saldo total baixo. Foram realizadas 14.913 admissões e 14.871 demissões, restando um saldo positivo de apenas 42 novos postos de trabalho.