Mérito Empresarial

Escola “Yolanda Jovino Vaz” comemora 80 anos de instalação

O então “Grupo Escolar de Arcos” foi criado antes da emancipação do Município

Publicada em: 20 de julho de 2017 às 08h28
Educação
Escola “Yolanda Jovino Vaz” comemora 80 anos de instalação

A escola Yolanda Jovino Vaz foi a primeira de Arcos

(Matéria publicada pelo Jornal CCO impresso em 15/07/2017) - Edição 1904

Vaz” – primeira de Arcos – foi criada pelo Decreto nº 11.604, de 6 de outubro de 1934, e instalada em 12 de novembro de 1937, conforme publicação no Minas Gerais em 07/10/37. São aproximadamente 80 anos de história, período em que formou inúmeros alunos, hoje profissionais nas mais diversas áreas.   

No contexto nacional, naquela época o país vivenciava o “Estado Novo” (1937-1945), referenciado como Ditadura de Getúlio Vargas e considerado um dos períodos mais autoritários da história do país, com perseguições aos opositores, censura e populismo. Dentre os pontos positivos do período, destacam-se avanços com a modernização industrial e criação da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas).

No contexto local, o Município de Arcos foi criado pouco mais de um ano após a instalação da escola. A data de emancipação é 17 de dezembro de 1938. O primeiro prefeito foi o coronel José Ribeiro do Vale (gestão 28/12/1938 a 06/1939), avô de Leopoldina Ribeiro de Oliveira (Dona Zita), viúva de Paulo Marques de Oliveira, que foi prefeito de Arcos por aproximadamente seis anos (gestão 1º/02/1977 a 31/01/1983).  

Inicialmente a escola recebeu o nome “Grupo Escolar de Arcos”. Posteriormente, Grupo Escolar “Yolanda Jovino Vaz”. Em 1974, passou a se chamar “Escola Estadual Yolanda Jovino Vaz”.

De acordo com informações divulgadas pela direção, atualmente a unidade de ensino conta com, aproximadamente, 700 alunos em dois turnos. “Continua oferecendo uma educação de qualidade, procurando sempre formar cidadãos conscientes e atuantes”, afirma o diretor.

Além do ensino regular, também oferece a Educação em Tempo Integral, com 40 alunos matriculados. A escola está desenvolvendo vários projetos, dentre eles o “Itinerários Avaliativos” e a “Convivência Democrática” – idealizados pela Secretaria Estadual de Educação – e o Projeto “Vida Viva”, criado pelo vereador Donizetti Bernardes, em parceria com entidades de Arcos.

 

Os diretores ao longo de oito décadas


Corina Ribeiro de Carvalho foi a primeira diretora e exerceu a função até o ano de 1950. Trabalhou no magistério por mais de 36 anos.

As diretoras que assumiram a direção depois de Dona Corina foram: 1951 a 1955 – Cecília Lara de Albuquerque; 1955 a 1967 – Célia Paraíso Dias de Carvalho, substituída por Olinda Oliveira nos anos de 1957 e 1958 e por Nadir Teixeira Ribeiro nos anos de 1964 e 1967; 1968 a 1972 – Irais Fonseca; 1972 a 1983 – Maria José da Cunha Alves, também substituída duas vezes por Nadir Teixeira Ribeiro e Maria Inês Rocha de Carvalho; 1984 a 1987 – Maria Auxiliadora Rodrigues Vieira; 1987 a 1991 – Therezinha Soares Corrêa; 1992 a 1999 – Maria Inês Rocha de Carvalho, primeira diretora eleita pela comunidade escolar, no final de 1991 e em 1993; 2000 a 29/04/2004 – Ione Luíza Lima Diniz, segunda diretora eleita pela comunidade escolar; 2004 a 2011 – Sônia Aparecida Silva Martins, terceira diretora eleita pela Comunidade Escolar.  Atualmente, a direção está sob o comando do professor Hélio Borges.

 

Quem foi Yolanda Jovino Vaz

Yolanda Jovino Vaz, que nomeia a escola, era filha da primeira diretora, Corina Ribeiro de Carvalho.  Yolanda também era professora e foi a primeira esposa do médico João Vaz Sobrinho, que foi prefeito de Arcos por quatro gestões.