TELETON
Recortes do Tempo – Histórias de Arcos

Geraldo de Sousa: “Amo esta terra”

Ele nasceu em 1908 e faleceu em 2004, aos 96 anos

Publicada em: 19 de junho de 2019 às 13h14
Recortes do Tempo - Histórias de Arcos

(Matéria publicada pelo Jornal CCO impresso em 15/06/2019) - Edição 2005

Em 1914 chegava a Arcos, vindo da cidade de São Francisco de Paula, o menino Geraldo de Sousa, com 6 anos de idade, filho de Antão Augusto de Sousa e Minerva Maria de Sousa. Em 1938, casou-se com Maria Rodrigues, com quem teve 14 filhos.

A partir dos 12 anos foi admitido como aspirante na Sociedade Vicentina, na Conferência Nossa Senhora do Carmo. Foi zeloso Vicentino, no dever para com os pobres, permanecendo na entidade até os 75 anos de idade, quando se afastou por motivo de saúde, porém, continuando com o espírito Vicentino.

Geraldo de Sousa (também conhecido como Geraldo Minervina) sempre esteve ligado às questões religiosas e dedicou-se ao trabalho desde cedo. Aos 14 anos recebeu o diploma do Apostolado da Oração pelo saudoso padre Pedro Lambert, e no decorrer do mesmo ano ingressou no comércio varejista, na função de balconista. Um de seus patrões foi Mário Fonseca.

No ano de 1938 estabeleceu uma sociedade comercial com Gerson Frias e Antônio Gonçalves de Oliveira, que foi dissolvida em 1950. Em sociedade com José Maria Gonçalves (Zé do Bonfim), abriu seu próprio comércio na Rua dos Passos.

Geraldo participou ativamente da reforma da Igreja Matriz de Arcos. Na época, integrou a comissão, como secretário e tesoureiro, indicado pelo já falecido Monsenhor Geraldo Mendes de Vasconcelos. Permaneceu até o final da construção, sempre auxiliando nas atividades da paróquia. Na igreja também teve a função de Caixa, pois era o responsável por receber todas as doações.

Aposentou-se em 1968, porém, acompanhando o progresso do Município. Geraldo de Sousa sempre foi um homem atualizado, consciente de todos os acontecimentos de nossa cidade e ardoroso torcedor do Cruzeiro Esporte Clube.

No dia 21 de setembro de 2001, foi agraciado com o Título de Cidadão Honorário. Muito emocionado, na ocasião ele disse: “Estou muito feliz, porque amo esta terra, esta cidade maravilhosa de Arcos, que tanto quero. Portanto, o meu sincero agradecimento. Muito Obrigado mesmo”!

Quando completou 90 anos, em 1998, durante homenagem realizada no Arcos Clube em 1998, ele disse: “Meus amigos e minhas amigas, primeiramente agradeço a Deus por conceder-me a vida, quando amanhã completarei 90 anos. Agradeço aos meus familiares, parentes e também às pessoas amigas, que deram o testemunho de sua amizade para comigo. Estou contentíssimo com esta homenagem feita a mim; a todos vocês, os meus sinceros agradecimentos. Muito obrigado, muito obrigado mesmo”!

Geraldo de Sousa faleceu no dia 04 de janeiro de 2004, deixando filhos, netos, bisnetos, amigos e admiradores.

 

Texto escrito por José Maria (filho de Geraldo de Sousa).