Vende-se Apartamento
Recortes do Tempo – Histórias de Arcos

Instituição do Hino Oficial do Município de Arcos

Publicada em: 27 de fevereiro de 2019 às 10h34
Recortes do Tempo - Histórias de Arcos

Crédito: visiteminas.com

Instituição do Hino Oficial do Município de Arcos

(Matéria publicada pelo Jornal CCO impresso em 23/02/2019) - Edulçao 1989

Em sequência ao projeto ‘Recortes do Tempo – Histórias de Arcos’, o idealizador, Dalvo Macedo, resgata a história da instituição do Hino Oficial da cidade de Arcos.

De acordo com registro histórico, o Hino de Arcos foi composto por iniciativa particular e não foi originado por meio de concurso, porém, ficou bem conhecido por causa de sua melodia. Tanto a música quanto a letra do hino foram compostas pelo padre David Ramos Fernandes, que na época, em 1966 e 1967, servia no Hospital São João de Deus, na cidade de Divinópolis. Ele compôs o hino com a influência do Dr. Luís Fernandes Sousa, engenheiro de minas que era responsável pelo departamento de mineração da empresa Cimento Pais.

O hino ainda não havia sido oficializado, e no ano de 2003 o então vereador Baltazar Pimentel dos Santos – que na época também atuava como presidente da Câmara – decidiu oficializá-lo. Antes que o hino original fosse oficializado, o professor Humberto Soraggi Filho solicitou ao presidente da Câmara que fosse determinado mediante pessoas competentes a revisão da letra do hino, com correções, adaptações e acréscimo, tendo em vista que sua letra apresentava falhas. O presidente da Câmara aceitou a proposta e por meio da Portaria n° 008/03, de 30 de outubro de 2003, nomeou uma comissão especial para realizar as alterações necessárias. Na comissão estava: Maria Marlene Rodrigues de Sousa, Aulsênia Nogueira Leão Vidal, Humberto Soraggi Filho, João Evangelista Rodrigues, João Fernandes Mendes e Vanessa Minucci Guimarães.

Após quatro reuniões, a comissão aprovou as alterações feitas na letra do hino, que foi assinado por todos os membros da comissão. Veja abaixo a letra do hino de Arcos original e a letra com as alterações da comissão:

 

Hino de Arcos
Música do Pe. David Ramos Fernandes
Letra do mesmo autor, posteriormente adaptada e ampliada por uma Comissão Oficial.

Hoje, reunidos em fraternidade,
Saudamos Arcos, a nossa cidade.
És cidade Jovem, gentil e fagueira,
Grande esperança da gente mineira.

Dos barris e dos tropeiros,
À beira de um regato,
Surgiu teu nome faceiro,
É a lenda que o relata.
A História vem nos dizer:
Outros “Arcos” se ufanam
De teu nome precederem
No país dos lusitanos.

Teus jardins e avenidas
Ostentam régias palmeiras.
Teus campos e os cerrados
São fecundos e sagrados.
As tuas indústrias têm
Importância mundial.
Invejável é também
Teu progresso cultural.

Teus rios correm pro mar
Por outro mais importante
Mas só depois de afagar
Terras tuas fascinantes.
E seus saltos impulsivos
Entremeiam suas vozes
Com o gorjear festivo
Dos pássaros graciosos.

Rebentos de teu madeiro,
Cantamos nomes ilustres,
Iguais a bons timoneiros
Te abrindo ditosos lustros.
De calcário as pedreiras
E suas matas hirsutas
Se entendem como trincheiras
Vazada de fundas grutas.

Oh! Arcos, eu quero amar-te,
Entre as urbes e primeira,
Pois sempre ouvi chamar-te
Cidade hospitaleira!
És uma estrela a brilhar
Ao lado de tantas mil.
Queremos te ouvir cantar
Em todo o nosso Brasil.



Composição Original:
Padre Davi Ramos Fernandes – 16.10.1967

Hoje, aqui reunidos em fraternidade
Saudamos Arcos a linda cidade
É cidade jovem, gentil e fagueira
Grande esperança da gente mineira

Lindos jardins e pracinhas
De flores engalandas
Majestosas avenidas
Bem largas e asfaltadas
As suas indústrias têm importância nacional
Invejável é também
Seu progresso cultural

Refrão – Hoje...
Oh! Arcos
Eu quero amar-te
Entre todas a primeira
Pois sempre ouvi chamar-te
Cidade hospitaleira
És uma estrela a brilhar
Neste lindo céu de anil
Por outras ouvi cantar
Em todo o nosso Brasil.