Vende-se Apartamento
Recortes do Tempo – Histórias de Arcos

Lei que instituiu as armas e símbolos municipais

Publicada em: 09 de julho de 2019 às 10h59
Recortes do Tempo - Histórias de Arcos

Na edição 1974, do dia 10 de novembro, o Jornal CCO apresentou a seus leitores o novo projeto ‘Recortes do Tempo – Histórias de Arcos’, que é uma iniciativa do ex-vereador Dalvo Lopes Macedo. O propósito é ceder espaço aos moradores de Arcos que gostam de contar histórias, para que escrevam fatos curiosos sobre a história de suas famílias e enviem ao CCO, assim como fotos, registros e documentos marcantes da história de Arcos. Os interessados também poderão criar sua “árvore genealógica”, informando quem são seus pais, avós e bisavós, qual a origem da sua família, entre outras ideias. O conteúdo será publicado no Portal CCO (www.jornalcco.com.br) e no Jornal impresso Correio Centro Oeste.  

A primeira publicação deste novo projeto foi feita no site do Jornal CCO impresso, no dia 09 de novembro, onde foi divulgado o Decreto n° 1 da Prefeitura de Arcos, assinado pelo ex-prefeito João Vaz Sobrinho. Este decreto “organiza a delimitação dos perímetros urbanos e suburbanos da cidade de Arcos e Vila de Porto Real”.

Nesta edição, em sequência ao projeto, estamos publicando o documento da Lei n°393, que ‘Institui as Armas e Símbolos Municipais’. Nela, está a descrição de todos os símbolos da bandeira e do brasão municipal, e seus significados. A Lei foi criada em 19 de janeiro de 1979 e assinada pelo ex-prefeito Paulo Marques de Oliveira, e seu secretário, Geraldo Magela Rodrigues. Veja abaixo nas imagens anexadas:

 

 

 

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARCOS

ESTADO DE MINAS GERAIS

 

Lei n° 939

INSTITUI AS ARMAS E SÍMBOLOS MUNICIPAS

 

O Prefeito Municipal de Arcos, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais, e de conformidade com o disposto no parágrafo 2° (segundo) do artigo 59 da Lei Complementar n°3, de 28 de Dezembro de 1972, promulga a seguinte Lei:

Art° 1° - Fica instituído no município de Arcos, Estado de Minas Gerais, as ARMAS E SÍMBOLOS MUNICIPAIS conforme artigo 1° (primeiro), parágrado 3° da Constituição Federal.

§Único – As ARMAS E SÍMBOLOS MUNICIPAIS têm suas formas e significados de acordo com anexo, que faz parte integrante desta Lei.

Art° 2° - Revogam-se as disposições em contrário, entrando esta Lei em vigor na data de sua publicação.

 

Prefeitura Municipal de Arcos, 19 de Janeiro de 1979

 

_______________________________________

Paulo Marques de Oliveira, Prefeito Municipal

 

______________________________________

Geraldo Magela Rodrigues, Secretário

 

 

 

Anexo I – Lei que institui armas e símbolos municipais

Formas – Cores e Significados das armas e símbolos municipais

 

Bandeira

- Verde     –  tom Grama       – símbolo: natureza da agricultura

Branca     –   tom Neve       – símbolo: paz e calcário

Azul         –   tom Oceano     – símbolo: fé e desenvolvimento

Vermelho –   tom vermelhão – símbolo: ardor do trabalho

 

Brasão

- Dourado – tom metálico – símbolo: nobreza

Vermelho – tom vermelhão – símbolo: amor

Azul – tom oceano – símbolo: fé

Preta – contorno do desenho

Verde – tom grama – símbolo: esperança

 

Desenhos: Bandeira

A MONTANHA, representa a pedreira do calcário, a maior fonte de riqueza do município.

OS DOIS RAMOS, representam as duas principais produções agrícolas: arroz e milho.

O SOL NASCENTE, é o sentido de renovação permanente, inspirado no amanhecer.

OS ARCOS, onde se encontram os escritos representam a figura cujo município tem o nome; O ARCO em forma de engrenagem, simboliza as indústrias do município.

AS PALAVRAS:

TRABALHO, lembra a lei de Deus aos homens, como imperativo vital a cada pessoa.

VALOR, lembra ser a valorização, ato de inteligência e sentimento humano.

DESENVOLVIMENTO, lembra a coerência do resultado que gera o trabalho e o valor.

17.12.3B – Criação do Município – Emancipação Político-Administrativo.

 

Desenhos: Brasão

 

3 TORRES: Os poderes Legislativo, Executivo e Judiciário.

ESCUDO: Origem dos Portugueses.

BANDEIRANTE: Pela história, eles passaram aqui.

PEPITA DE OURO: Simbolizando o ciclo do ouro.

IGREJA: A primeira construção, após a primeira casa na fazenda dos ‘Arcos’, e a fé.

OS SUPORTES: Para se escreverem as datas.

                           Início do povoado: 1729

                         Emancipação Político Administrativo: 193 B

ARCOS: O nome da cidade deve definir o escudo.

FAIXA: Para a inscrição do lema.

LEMA: Trabalho, valor e desenvolvimento, criado na sua 1ª festa da cidade e do filho de Arcos ausente, em 1977.

 

Prefeitura Municipal de Arcos, 19 de Janeiro de 1979

 

 

­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­______________________________________

Paulo Marques de Oliveira, prefeito municipal

 

______________________________________

Geraldo Magela Rodrigue, secretário

 

 

 

Símbolos:

 

Bandeira Municipal

 

Brasão Municipal