Natal 2017

Novo presidente do Legislativo Municipal pretende unir forças para o bem da população

“Não trabalhamos com oposição ou situação, e sim, com progresso e parceria” – afirma Marollo

Publicada em: 18 de janeiro de 2018 às 13h22
Arcos

(Matéria publicada pelo Jornal CCO impresso em 13/01/2018) - Edição 1930

João Paulo Teixeira Cunha (Marollo), o novo presidente da Câmara, eleito para a legislatura 2018, sinaliza que irá trabalhar em parceria com o Executivo e não fará oposição.

“Ao me candidatar, minha visão de trabalho e desenvolvimento do Município sempre foi de parceria entre Legislativo e Executivo. Ambos os poderes, apesar de autônomos, exercem suas funções em conjunto, caminhando lado a lado, para o bem comum da cidade e dos cidadãos que nela habitam. Nós, vereadores da XVIII Legislatura, queremos trabalhar juntos e trazer melhorias para a cidade, cada um desempenhando suas atribuições com zelo e presteza. Não trabalhamos com oposição ou situação, e sim, com progresso e parceria” – afirma.

O novo presidente enfatiza o trabalho dos colegas, considerando o ano 2017, e relata uma prática que evidencia o empenho em colaborar com o Executivo: “Nós, 13 vereadores, trabalhamos para a cidade. Em 2017, por exemplo, foi realizada uma devolução aos cofres públicos no valor de R$ 1.433.872,58 [mais de um milhão], o que permitiu ao Município arcar com obrigações da folha de pagamento, além de diversas subvenções às entidades como Santa Casa, Asilo e APAE”.  Para este ano, ele diz que vão continuar nessa perspectiva. “Trabalharemos exercendo nossas funções com zelo e caminhando juntos para o crescimento da cidade”.

Sobre o relacionamento dele com os colegas, Marollo relata que é o mais claro e aberto possível. “Visamos unir forças para trabalhar em conjunto, divulgar os atos e fazer diferença nestes quatro anos”.

“Quando lancei minha candidatura, imaginei minha figura pública com aspecto de mudança, determinação e lisura dos atos. [...] Quero deixar meu nome, um legado e trabalho na história de nossa cidade”.

Sobre a decisão de se candidatar a presidente da Câmara, Marollo disse que ocorreu de forma muito natural. “Estou em meu primeiro mandato e tenho planos e metas como vereador. No decorrer do ano de 2017 fui ingressando na Câmara e conhecendo as peculiaridades da Casa Legislativa. Ao discutir com os edis, meu nome foi aceito pela maioria deles, que me fizeram Presidente”. Marolo afirma que não houve nenhum tipo de influência externa para a candidatura. “Todas as nossas alianças foram firmadas entre nós vereadores, como realmente há de ser. Somos um grupo forte e unido em prol de nossa cidade”.

Embora Marollo não tenha uma carreira política, uma vez que esta é sua primeira gestão, ele disse ao CCO que se sente preparado para o cargo. “Quando lancei minha candidatura, imaginei minha figura pública com aspecto de mudança, determinação e lisura dos atos. Além das atribuições do Legislador, quero deixar meu nome, um legado e trabalho na história de nossa cidade. Diante da confiança dos meus eleitores e dos amigos vereadores que me colocaram à frente dos atos da Câmara em 2018, afirmo estar totalmente preparado.  Conheço bem o funcionamento da Câmara e as funções de vereador. Estou apto a colaborar com todos os companheiros e vestir a camisa da Câmara, acompanhando administrativamente, as Comissões e os Projetos desta Casa”.

Reestruturação do Regimento Interno, que não ocorre há 36 anos, é uma das metas do presidente
Sobre suas metas para este ano, uma delas é aproximar os cidadãos da Câmara. “Apesar de estar com o orçamento bem enxuto para 2018, tenho pretensões e pretendo cumpri-las no decorrer no ano. Primeiramente pretendo dar mais visibilidade aos trabalhos do Legislativo, apoio aos projetos e requerimento dos Vereadores e maior divulgação de ato. Pretendo aproximar os cidadãos da Câmara, retornando com as transmissões via rádio, dando ênfase aos trabalhos nas redes sociais e site,  reestruturação do Regimento Interno da Casa, que não ocorre desde 1982, e acompanhamento de todos os Projetos de autoria dos Vereadores”.
 
Oito cargos de confiança já estão preenchidos
Na atual legislatura da Câmara (2018), até então já foram preenchidos oito cargos de confiança: três de assessor de gabinete, um de assessor de finanças, um assessor de comunicação, um para o setor de Promoção Humana, um assessor jurídico e um secretário geral. “A equipe está criteriosamente formada, aguardando apenas algumas convocações. Reunimos com os vereadores, servidores e avaliamos cada situação e necessidade. Mantemos dois servidores efetivos em cargos de confiança, o que gerou grande economia na folha de pagamento durante o ano de 2017. No mais, avaliamos a experiência e técnica dos nossos servidores para formar uma equipe forte e competente”, destaca o presidente.