Vende-se Apartamento
Retrospectiva 2019 - Jornal CCO

Principais notícias publicadas no Jornal CCO em 2019

Publicada em: 06 de janeiro de 2020 às 17h15
Arcos
Principais notícias publicadas no Jornal CCO em 2019

Santa Casa elege nova diretoria

Edição 1982 – 5 de janeiro de 2019

2018/2019: Déficit da Prefeitura supera R$ 1 milhão

“Se o Estado não estivesse devendo mais de 14 milhões ao Município, haveria um superávit de R$13 milhões”, diz o secretário de Fazenda

 A dívida do Estado de Minas Gerais com o Município de Arcos supera os R$14 milhões, de acordo com registro da Associação Mineira dos Municípios (AMM). Segundo o secretário municipal de Fazenda, Dênio Dutra Barbosa, com a falta do repasse, todas as áreas são afetadas. Contudo, mesmo com o déficit, a situação da Prefeitura de Arcos não é das piores. A folha de pagamento está em dia e serviços essenciais estão mantidos. O secretário destaca que se o Estado não estivesse devendo mais de 14 milhões ao Município, haveria um superávit de R$13 milhões.

 

 

Edição 1992 – 15 de março de 2019

Município volta a receber ICMS Ecológico

Na última segunda-feira, 11 de março de 2019, o Governo Municipal, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Agricultura, obteve a nova licença ambiental de operação do Aterro Sanitário Municipal, o que permitirá que o município volte a receber os repasses referentes aos recursos do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) Ecológico. A licença de operação havia sido cancelada em 2011, após o não cumprimento de condicionantes exigidas pelo órgão ambiental estadual.

 

Edição 1996 – 12 de abril de 2019

Ex-prefeito de Arcos é beneficiado com alvará de soltura

 A Quarta Câmara Criminal do TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais) concedeu habeas corpus ao ex-prefeito de Arcos, em sessão realizada na quarta-feira, 10 de abril de 2019.  Ele foi preso no dia 6 de dezembro de 2018, quando o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) deflagraram as operações “Ônibus Fantasma” e “Rota Alternativa”. Na ocasião foram cumpridos 10 mandados de prisão preventiva. Foram presos: o ex-prefeito, três vereadores, empresários e servidores da Prefeitura que ocupavam cargos de Direção e Chefia no período investigado. (Todos já estão soltos).

 

Edição 2000 – 10 de maio de 2019

Prefeito fala das propostas já cumpridas e justifica ações ainda não realizadas

Em entrevista ao Jornal e Portal CCO, o prefeito Denilson Teixeira relatou o que já foi cumprindo em sua gestão, falou de novas propostas efetivadas e do sonho de construir a creche para idosos e um hospital. Dentre as propostas que já foram concluídas ou estão em fase de conclusão estão as seguintes: Centro de Fisioterapia; dois postos de saúde (um no bairro Pinheiros atendendo à região do bairro Floresta e outro na rua Álvares da Silva, esquina com rua Vereador João Veloso); o SAMU; Reforma do Poliesportivo e adequação da piscina de hidroginástica; revitalização da avenida sanitária “Dr. João Vaz Sobrinho” – Trecho I (previsão de conclusão em agosto); concurso público; entrega de 20 casas populares no bairro Santa Efigênia; atendimento de três pediatras na Fumusa (antes era apenas um); melhoramentos na Casa de Apoio em Belo Horizonte e mudança de endereço da Casa de Apoio de Barretos; lixeiras na cidade; Licença de Operação do Aterro Sanitário (lembrando que estava sem a licença desde 2011 e o Município estava perdendo ICMS Ecológico); inauguração da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) em 2018 (conclusão da obra iniciada na gestão anterior); terceirização da limpeza pública; implantação do Sistema Gestão Moderna; no primeiro ano de gestão, aumento de 26% no Vale-alimentação dos servidores, frente a uma inflação de 8%; revitalização da Bacia do Córrego das Almas e da Vargem dos Britos – minas estão sendo cercadas, as matas ciliares estão sendo replantadas, está sendo feito o reflorestamento para aumentar a quantidade de água no município (já foram feitos 35 km de plantio); já foram plantadas mais de 10 mil árvores no município na atual gestão; revitalização da elevatória do bairro Calcita, que estava causando mau cheiro; foi solucionado o problema de falta de água na Ilha, com a elevação da caixa em 9 metros, possibilitando que a água chegue à Ilha de Baixo e à Ilha de Cima, que não era abastecida; foram construídas mais de mil barraginhas em parceria com a Emater; entrega de mochilas e kits de material escolar para alunos da rede municipal; implantação de prática esportiva em todos os PSFs; projeto Prefeitura em Ação; Virada Cultural do Trabalhador (1º e 2º ano – suspensa neste ano em função da crise). O prefeito enfatizou que está cumprindo a promessa de “Tolerância Zero com Corrupção”.

As ações ainda não cumpridas foram justificadas pela queda na arrecadação municipal. Em virtude disso, em outubro de 2017 o governo cortou diárias, 1/3 e horas-extras. O corte de diárias é para todos os servidores, com exceção de casos especiais nos quais o Secretário autorizar.

 

Edição 2001 – 17 de maio de 2019

Futura provedora da Santa Casa investirá em trabalho de equipe, visando a resultados

A nova diretoria da Santa Casa de Arcos, eleita no dia 9 de maio de 2019, tomará posse no próximo dia 20 de maio. À frente está a irmã Sandra Gontijo, que é religiosa e professora formada pela PUC Minas (Pontifícia Universidade Católica). É arcoense, mas deixou a cidade aos 16 anos para seguir os estudos. Trabalhou em Belo Horizonte, Baependi (Sul de Minas) e no Rio de Janeiro, sempre voluntariamente. Em entrevista ao Jornal CCO, ela adiantou um pouco sobre seu plano de ação a ser concretizado como provedora do hospital: “Vou aplicar na Santa Casa o que eu já apliquei em diversos lugares onde eu passei: um trabalho em equipe, visado a resultados. Temos que ter resultados! Nossa meta é tirar a Santa Casa do vermelho e torná-la autossustentável. Eu não sei fazer milagres, sei trabalhar montando equipes e desenvolvendo-as. Vai dar certo porque serei apenas um instrumento nas mãos de Deus”, enfatizou.

 

 Edição 2003 – 1º de junho de 2019

 Operações Ônibus Fantasma e Rota Alternativa em Arcos

Justiça decreta bloqueio de bens em mais de R$ 17 milhões

A Justiça decretou a indisponibilidade de bens de investigados, em Arcos, no valor superior a R$ 4,7 milhões, referente à operação Ônibus Fantasma, deflagrada em dezembro/2018, resultando, na época, na prisão de políticos, ex-servidores e empresários de Arcos. Em decisão assinada no último dia 10 de junho, a juíza Karen Lima deferiu o pedido de tutela de urgência para decretar a indisponibilidade dos bens de 12 réus, no valor superior a R$ 12,4 milhões, referente à operação Rota Alternativa. Entre os investigados estão políticos, empresários, empresas, servidores públicos municipais efetivos (afastados) e ex-ocupantes de cargos de confiança na Prefeitura de Arcos. Até então, os bloqueios somam mais de R$17 milhões.

 

Edição 2020 – 28 de setembro de 2019

Operações “Ônibus Fantasma” e “Rota Alternativa em Arcos – Denúncia nº 3

Promotor requer à Justiça que seja estipulado o valor de R$4,3 milhões para reparação dos danos ao Município

Na Denúncia nº 3 oferecida pelo MPMG (Ministério Público de Minas Gerais) em desfavor de membros da “organização criminosa” que teria praticado crimes contra a Administração Municipal no período de 2009 a 2016, o promotor Eduardo Fantinati requer à Justiça que seja estipulado o valor de aproximadamente R$4,3 milhões para reparação dos danos ao Município. Esse seria o montante correspondente à soma de todos os aditivos feitos ilegalmente. Ainda de acordo com a denúncia, o ex-prefeito teria recebido propina de empresários do ramo de transporte.

  

Edição 2024 – 26 de outubro de 2019

Dom José Aristeu pede apoio à população para a reestruturação da Santa Casa

Em reunião com a equipe da Santa Casa de Arcos, representatividades políticas e sociais, o bispo da Diocese de Luz, Dom José Aristeu, pediu o apoio de toda a população de Arcos para a reestruturação da unidade de saúde. Padre Válter Gonçalves reforçou o apelo: “A Santa Casa está vivendo dias nublados. É preciso união e partilha, deixar as diferenças políticas e religiosas de lado, as intrigas pessoais, para transformar essa fase nublada em brilho. Somente quem está lá [...] sabe o quanto a situação é delicada [...].  A Santa Casa não é da irmã Sandra, não é da Prefeitura, não é da igreja. Ela é nossa! De todos nós! Só vamos encontrar o caminho na partilha e na sabedoria, para que juntos sejamos luz na vida dessa ‘Santa Causa’”.

 

Fonte: Jornal CCO