UNINTER

Representantes do MP, da Prefeitura e Câmara se reúnem com direção da Santa Casa

Publicada em: 30 de abril de 2019 às 11h07
Arcos
Saúde
Destaques

(Matéria publicada pelo Jornal CCO impresso em 26/04/2019) - Edição 1998

Na tarde da última terça-feira, 23, foi realizada uma reunião na Casa de Cultura com as presenças da promotora de Justiça Juliana Vieira; do prefeito de Arcos, Denilson Teixeira; do presidente da Câmara, Luiz Henrique Messias; do provedor da Santa Casa, Urbano Albuquerque; dos médicos Roberto Alves e Tales Lamas; do secretário municipal de Saúde, João Júlio Cardoso, e de Fazenda, Dênio Dutra, dentre outras representatividades.

Foram convidados empresários e representantes de clubes de serviço do Município. A finalidade do encontro foi expor o risco de fechamento da Santa Casa de Arcos, que existe há mais de 70 anos, e pedir apoio aos empresários e população em geral.

O médico Roberto Alves, representante do corpo clínico, comentou sobre as grandes dificuldades vivenciadas na saúde pública em todo país. Ao falar especificamente da Santa Casa, ele disse que é muito difícil manter uma empresa onde o faturamento cobre apenas 40% dos custos. Falou do risco de fechamento da unidade de saúde, fazendo o seguinte alerta: “Imaginem a população de Arcos numa quarta grande epidemia de dengue, com a Santa Casa fechada!...”. Em seguida, pediu apoio aos empresários, a toda a população e também aos poderes Executivo e Legislativo. “Sabemos das dificuldades do Município, mas daqui uns dias ninguém vai vender medicamento para a Santa Casa e nem dar plantão. Tem 31 meses que os médicos não recebem os valores referentes aos pacientes do SUS. É com esse dinheiro que a Santa Casa está sobrevivendo”.  

A promotora Juliana Vieira relatou que o Ministério Público foi procurado pela diretoria da Santa Casa em meados de abril, quando foi relatada a dificuldade na formação de chapas para concorrer à eleição da diretoria que deverá acontecer no final deste mês. A promotora informou que foi instaurado um Procedimento Administrativo de Fiscalização Continuada, para que, a partir de agora, o MP possa acompanhar, mediar e apoiar. Disse que se trata de um problema grave e emergencial.

 

Santa Casa precisa de mais sócios para eleição da nova diretoria

Atualmente, das 120 vagas para sócios, o hospital tem apenas 15 que estão em dia com a mensalidade (no valor de R$ 50,00). Os sócios são voluntários e não podem receber nenhum benefício ou privilégio. Quem quiser se associar, com o propósito de contribuir ou mesmo concorrer à eleição da nova diretoria, deve procurar o atual provedor, Urbano Albuquerque, para fazer o requerimento.

Um dos principais objetivos da reunião de terça-feira foi montar pelo menos uma chapa para a nova gestão. O empresário Joaquim Gontijo Pires auxiliou na mobilização das pessoas presentes e sugeriu que fosse montada uma comissão para dar prosseguimento ao tema. O prefeito Denilson Teixeira citou os nomes de algumas pessoas que poderiam constituir a chapa e foi agendada outra reunião para que chegassem a um consenso.

 

“O Município não pode aumentar a contribuição aprovada para este ano, que é de R$1.200.000,00. Pedimos ajuda às indústrias, empresas e clubes de serviços, aporte financeiro mesmo [para a Santa Casa]!” – prefeito Denilson Teixeira 

 

Prefeito pede apoio aos empresários e outros segmentos   

O prefeito Denilson Teixeira lembrou que o Estado deve mais de R$ 16 milhões ao Município, referentes à gestão do ex-governador, e neste ano também não foram feitos todos os repasses. Desse modo, ele disse que o Município não pode aumentar a contribuição aprovada, que é de R$1.200.000,00. “Pedimos ajuda às indústrias, empresas e clubes de serviços, aporte financeiro mesmo”, enfatizou o prefeito.

O advogado Aristides Beraldo Garcia, que é empresário e  presidente do Rotary Clube, ofereceu contribuição e empenho, ressaltando que é inadmissível falar em “fechamento da Santa Casa”.

Nenhum outro empresário se manifestou publicamente, durante a reunião.