Vende-se Apartamento

Toca-discos utiliza laser para ler álbuns de vinil

Publicada em: 16 de março de 2016 às 11h12
Geral

Quem nunca imaginou que seria possível misturar tecnologia com equipamentos do passado pode se surpreender. Um novo aparelho promete revolucionar a reprodução dos clássicos discos de vinil com o uso da tecnologia laser, que permite o acesso a grandes joias musicais de décadas anteriores, sem que isso signifique riscar os discos e acabar danificando essas obras preciosas.

 

A velha agulha, que faz a cabeça dos aficionados pelas vitrolas, hoje pode representar um grande prejuízo, pois há a possibilidade de danificar a estrutura dos vinis mais antigos. Após consecutivas reproduções, os “bolachões” ficam desgastados ou com problemas para executar o álbum. Isso acontece principalmente nos discos mais raros e antigos, que geralmente são garimpados em lojas de usados.

 

A solução para isso foi desenvolvida por cientistas japoneses. A ELP Corporation buscou uma alternativa com o emprego de sofisticados lasers, fazendo com que a vitrola ganhasse uma versão totalmente moderna e contemporânea. O feixe de laser é bem mais sensível para fazer a leitura, substituindo completamente a agulha e evitando os danos diretos na superfície dos discos.

 

Outro fator importante é a precisão dessa tecnologia. Ela permite que o conteúdo do LP seja digitalizado e armazenado em computadores, além de ter uma reprodução de som ainda mais detalhada, captando cada nuance. Isso tudo contribui para a preservação de grandes obras, principalmente as mais raras. Os colecionadores não perderão os discos preferidos pelo desgaste, e os fãs terão arquivos de mídia por meio de uma captação direta. Ou seja, ao invés de terem reproduções, eles terão acesso ao som direto da fonte.

 

Os fabricantes ainda garantem a fidelidade com o som original. É como se o disco estivesse sendo reproduzido diretamente de uma vitrola clássica. Levando o nome de ELP Laser Turntable, o novo produto ainda tem um preço bem salgado. Os primeiros aparelhos custam cerca de US$ 15 mil; o valor que chega a ser de aproximadamente R$ 46 mil.

 

Os discos de vinil voltaram de vez para o mercado devido a uma febre de valorização dos velhos “bolachões” e estimularam o crescimento de todo esse mercado, que hoje dispõe de mais lojas de venda e oferta de novos equipamentos de reprodução, como vitrolas e toca-discos. Sem esquecer do visual vintage, que inspira a compra dos discos.

 

As gravadoras também notaram essa movimentação. Os novos álbuns de artistas contemporâneos estão sendo lançados no formato, com destaque para novos designs tanto da capa quanto do próprio disco. Com cores diferentes e a possibilidade de adquirir um produto único e especial, muitos fãs têm considerado a compra dos discos pela qualidade de áudio e a possibilidade de reproduzir um álbum especial como antigamente.