Mérito Empresarial

Vereador cria projeto para redução do subsídio dos vereadores de Arcos

Proposta está com quatro assinaturas. Para ser votada, são necessárias cinco

Publicada em: 21 de fevereiro de 2016 às 00h00
Política
Vereador cria projeto para redução do subsídio dos vereadores de Arcos

Vereadores que são favoráveis à redução de subsídios: Márcio, Claudinho, Geraldo Crioulo e Moacir

(Matéria publicada no Jornal CCO em 21/02/2016)                

 

O vereador Moacir Alves Rosa, um dos quatro vereadores que votaram contra a redução do número de vereadores em Arcos, de 13 para nove,é o autor do Projeto de Lei para a redução do subsídio (salário) dos vereadores de R$5.973,01 para R$970 reais.

“Minha proposta é que continue os 13 vereadores com o salário de R$970 reais. Se por um acaso não passar, se for reduzido pra nove vereadores, como foi uma manifestação da população, eu sairei com uma manifestação de casa em casa, não ficarei exposto em sol. Irei de casa em casa, reivindicando o salário do vereador em Arcos de R$ 970”, disse Moacir Alves. Ele concedeu entrevista ao CCO na última segunda-feira (15), minutos antes da reunião em que o projeto para redução de cadeiras foi rejeitado. Já durante a reunião, disse que realizaria o manifesto independentemente do resultado da votação. Segundo o legislador, se o projeto for aprovado a Câmara irá economizar R$4 milhões e 150 mil reais, durante os quatro anos de mandato [próxima gestão]”.

Até o início da tarde da última sexta-feira (19), o projeto do vereador Moacir Rosa já tinha o apoio dos vereadores Geraldo Rodrigues Teixeira (Criolo), Márcio Júnio Roque e Geraldo Cláudio Rodrigues (Claudinho).

O Projeto deste ano de 2016 para redução do subsídio dos vereadores tem a data de segunda-feira (15). Mas Moacir já havia elaborado o mesmo Projeto em 9 novembro de 2015.Até o início da tarde da última sexta-feira (19), a proposta ainda não tinha sido protocolada na Secretaria da Câmara. Para ser votada, são necessárias cinco assinaturas. Falta a assinatura de um vereador.    

Ainda na última segunda-feira (15), minutos antes da reunião ordinária da Câmara, uma jornalista do CCO fez uma enquete com 12 vereadores sobre o tema. Apenas Geraldo Cláudio Rodrigues (Claudinho) não quis dar entrevista. 

 

 

Vereadores favoráveis à redução dos próprios salários para R$970 reais (4)

 

 

“Eu trabalhei 16 anos na Fumusa (Fundação Municipal de Saúde e Assistência de Arcos) e ganhava R$1.100,00. Se eu ganhar R$ 970,00 como vereador, estou satisfeito”. Vereador Moacir Rosa – autor do projeto para redução do subsídio dos vereadores de Arcos

 

“Dia 31 de agosto do ano passado, eu entrei com um requerimento pedindo a baixa de salários e não foi nem mesmo lido nesta Câmara. Sugeri que fosse feito até com opinião popular, como foi feito essa lei, emenda popular, para redução do número de vereadores. Este já é um sonho de muito tempo. Eu ‘admiro muito’ uma professora ganhar R$1.000,00, R$1.200 reais, se dedicar aos filhos da gente, pra ganhar um salário desses. Já assinei o projeto do vereador Moacir, para redução para R$ 970; e até menos, até um salário, se fosse”. Vereador Geraldo Rodrigues Teixeira (Criolo)

 

 

“Eu prefiro mais vereadores e o salário menor”. Vereador Márcio Júnio Roque (Marcinho)

 

O vereador Geraldo Cláudio Rodrigues (Claudinho) optou por não responder à enquete do CCO, mas assinou o projeto para a redução do subsídio.

 

 

Vereadores contrários à redução para R$970,00, mas favoráveis a uma negociação (2)

 

“Eu acho que tudo tem que ter um equilíbrio e um limite. Eu acho isso uma vergonha [salário de R$970,00 para um vereador]. Eu concordo até que pode diminuir, pode ser conversado. Eu jamais vou ser vereador de R$ 970 reais. Eu não sou vereador vestido aqui em quatro reuniões, não deixo meu cargo aqui e vou pra rua pro resto da semana, sem ser vereador. O vereador tem uma demanda muito grande e sou totalmente contra esse valor. Sou a favor de negociar”. Vereador Jamir Soares dos Reis

 

“O valor, eu acho que precisa ser discutido com a população. Eu estou aberto à discussão, a Câmara é o espaço da discussão. Sou a favor de diminuir o número de vereador para nove, mas se esse projeto não for aprovado, como infelizmente a gente está prevendo que ele não seja, é mais um impulso pra eu poder discutir essa diminuição de salário. Ainda não assinei o projeto do Moacir [vereador Moacir Rosa]” – Esta entrevista foi concedida ao CCO minutos antes da reunião em que o projeto para redução do número de vereadores foi rejeitado. Halph Carvalho votou favorável à redução. Vereador Halph Carvalho

 

 

Vereadores contrários à redução para R$970,00 (03)

 

“Sobre o salário de vereador, se ‘você’ acha que você presta pouco serviço para a população, aí você pode ser 0 reais, 10 reais, 500 reais. A partir do momento que você dedica seu tempo igual eu dedico, acho que o salário que estamos hoje é um salário justo”. Vereador Wirlei Alves

 

“De antemão, eu acho que R$970,00, no meu entender, pela seriedade com que a gente trabalha, não é salário de vereador não. A pessoa [para ser vereador] tem que ter grande seriedade. Isso aqui não é brincadeira, é uma coisa séria, coisa pública é coisa muito séria. A gente não teve conhecimento do projeto do vereador ainda. Na hora propícia, a gente vai analisar da melhor forma possível. Mas de antemão, um salário desses, eu não assinaria o projeto”. Vereador Vinícius Machado

 

“Eu acho que para o vereador que realmente trabalha, o político que é político 24 horas – como, graças a Deus, eu sou – não acho justo não. Acho que afastaria pessoas capacitadas”. Vereadora Maria Aparecida Alves (Cidinha) – presidente da Câmara

 

 

Vereadores que optaram por não emitir opinião por enquanto (4)

 

“Não conheço o projeto do Moacir. No momento não gostaria de opinar. Vamos esperar ele entrar com o projeto primeiro”. Vereador João Pedrozo

 

“Como não entrou em pauta, eu prefiro não opinar. Depois eu posso estar te respondendo. Acho que vai da consciência de cada um, o que faz pela cidade”. Vereador Gustavo Campos

 

“Por enquanto, o projeto não está ainda em pauta, então eu não posso falar nada a respeito do projeto. Vamos aguardar, pra gente ter um posicionamento melhor”. Vereador José Agenor da Silva

 

“Estou pensando, ainda tenho que analisar”. Vereador Eduardo Faria