Emirados Árabes ajudam o Brasil a bater recorde na venda de ovos

Emirados Árabes ajudam o Brasil a bater recorde na venda de ovos

As exportações brasileiras de ovos, abrangendo tanto produtos in natura quanto processados, apresentaram um expressivo crescimento em janeiro, atingindo o melhor desempenho desde agosto de 2023. Conforme dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), o país embarcou 1,9 mil toneladas de ovos para consumo, representando um aumento notável de 104% em relação ao mês anterior e um acréscimo de 86% em comparação com o mesmo período do ano passado.

O vigor desse desempenho exportador é atribuído principalmente às significativas compras realizadas pelos Emirados Árabes Unidos, que, somente no primeiro mês de 2024, adquiriram quase quatro vezes mais ovos do que em dezembro de 2023. Esse movimento contribuiu substancialmente para o impulso nas estatísticas globais das exportações brasileiras de ovos.

No cenário interno, os preços dos ovos experimentaram um aumento na última semana, refletindo a crescente demanda motivada pelo recebimento de salários e a aproximação da Quaresma. Este período é tradicionalmente marcado pelo aquecimento na procura por ovos, uma vez que o produto é frequentemente utilizado em preparações culinárias típicas desse período religioso.

Pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) destacam que o mercado doméstico tem sido influenciado positivamente pela conjunção de fatores, incluindo a robusta demanda interna e a expansão do mercado externo, impulsionada, em grande parte, pela expressiva participação dos Emirados Árabes Unidos nas importações brasileiras de ovos.

O cenário, portanto, revela um panorama promissor para o setor avícola brasileiro, que se beneficia não apenas da consolidação de mercados tradicionais, mas também da diversificação de destinos, fortalecendo a posição do Brasil como um importante player no comércio internacional de ovos.

Fonte: Pensar Agro