UNINTER

Cremos da Bíblia Sagrada

Publicado em: 10 de junho de 2019 às 08h56
Identidade Presbiteriana

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 07/06/2019) - Edição 2004

Éder Henrique - Pastor Presbiteriano

Alguns dizem que a Bíblia é a mãe da heresia, uma vez que toda seita antibíblica busca uma autopromoção afirmando estar fundada na Palavra de Deus. E a expressão “nós cremos na Bíblia” também é a afirmação de muitos religiosos, porém, crer na Bíblia precisa de uma detalhada investigação. Neste caso, qual critério nos assegura que o que cremos é de fato o que a Bíblia ensina? Por se construir um sistema doutrinário dizendo que, o que é fundado na Bíblia é de fato uma doutrina de Deus? Se não há um parâmetro, um aferidor de doutrina, então tudo o que se confessar sobre a Bíblia e o ato de utilizar versículos bíblicos fora de seu contexto para provar sua posição pessoal, estará certo.

Por isso, em nosso século surgiu o pluralismo religioso, que é a inclinação para uma crença individual que naturalmente aceita todas as outras visões religiosas e infelizmente, nos últimos anos, tem se fortalecido. Então, se não há verdade objetiva, toda verdade passa a ser subjetiva. Daí o crescimento de um conceito que afirma que as igrejas tradicionais, históricas e confessionais, são engessadas, antiquadas ou retrógadas. Instituições obsoletas. O pluralismo religioso é simplesmente a negação da fé cristã bíblica, exclusivista, absoluta, única e verdadeira. O pluralismo religioso afirma que a verdade se acha dentro do indivíduo, que possui a sua própria ideia de verdade que não pode ser contestada! O Senhor Jesus disse que o “sim, é sim e o não, é não”. Basta que perguntemos acerca das cores e das palavras. Uma cor amarela, ou azul têm que significar objetivamente a tonalidade assegurada. Se um indivíduo resolver afirmar que, no seu entendimento, a cor azul é amarela, isto será uma afirmação subjetiva e com certeza ridícula, risível e medíocre. Uma palavra tem que ter seu sentido registrado e documentado. Ela só pode significar o que se estabelece culturalmente. Você não usaria em português a palavra peixe para significar casa.

 

 

Por mais que algumas pessoas queiram ser diferentes e cordiais, precisam aceitar um fato: a falsidade existe, a mentira existe e o erro também. Há notas falsas e muitas. Há ciência falsa, falsos médicos e na religião não é diferente, por ser algo ligado diretamente à fé, mais próxima à abstração, por isso a advertência do Senhor Jesus Cristo: “muitos falsos profetas se levantarão nos últimos dias (Mt 24.11)”. Sem dúvida existem falsas religiões, falsas igrejas, falsos pastores, por isso o Senhor Jesus Cristo denunciou: “este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim (Mt 15.8)”. Existem pessoas que erroneamente afirmam crer na Bíblia Sagrada, mas, não praticam os ensinamentos contidos nela e infelizmente, essa prática pecaminosa suja o santo nome do Senhor Deus, de seu Filho Jesus Cristo, do Espírito Santo e das igrejas sérias. Nós CREMOS NA BÍBLIA SAGRADA e com a graça de Deus sempre nos esforçaremos para cumprir fielmente todo o ensino das Escrituras Sagradas. Reconhecemos nossa fraqueza e pecado, e não nos consideramos “os donos da verdade”, mas conhecemos a verdade. Fomos libertados pela verdade e viveremos em defesa da verdade, que é o Senhor Jesus Cristo.

Identidade Presbiteriana por Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos

Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos
Avenida Governador Valadares, 248, Centro

Facebook: Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos        Instagram: @ipbarcos