SeSi

Devemos Comemorar o Natal?

Publicado em: 07 de janeiro de 2020 às 08h55
Identidade Presbiteriana

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 21/12/2019) - Edição 2032

Rev. Saulo de Oliveira Matos

Chegou o mês de dezembro! As ruas iluminadas, casas enfeitadas e lojas movimentadas. Tempo em que fala-se muito sobre amor, esperança e agradecimento. Época de reunir a família e presentear a quem se ama. No entanto, há também quem considere incorreto festejar o Natal.

Como se alegrar em um mundo onde há pessoas que vivem em guerra? Como celebrar uma festa cristã em um mundo onde há tantos ateus, islãos, judeus entre muitos outros que não comemoram o Natal? Como festejar, se é uma época do ano puramente comercial, onde alguns possuem tantos recursos, enquanto outros estão em situações de extrema pobreza? Como comemorar se após esse período várias pessoas sofrerão com dívidas por gastarem mais do que deveriam?

Voltemos então à origem do Natal. Creio que a pergunta mais adequada seria: como não se alegrar, ou deixar de pensar, na maravilha da encarnação de Cristo e do quão emblemático foi o Deus Encarnado permanecer em uma pequena manjedoura, como que indefeso, sendo Ele o Senhor do Universo? Parecia apenas mais um bebê, no entanto, em suas mãos não havia nenhum brinquedo infantil, senão toda a Criação.

A canção infantil para o Natal de Cristo, escrita pelo reformador alemão Martinho Lutero (1483- 1546), declara: “Atentem! Este é o sinal: No cocho, em fraldas, deitado está o que mantem o céu e a terra, e os sustém.”.

“Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem.” (Lucas 2.14). Esta é a mensagem que abraçamos e com celebração transmitimos. O mundo precisa conhecê-la. Do Senhor é a paz que, no Natal em Jesus, como seu povo, alegres celebramos.

O verdadeiro Natal deve ser comemorado todos os dias, e não apenas em Dezembro, pois é o anúncio da salvação anunciada nas Escrituras desde o período do Antigo Testamento. Isso já havia sido profetizado há quase sete séculos em Isaías 9.6: ”Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz;”. Portando conheça e valorize o sentido do verdadeiro natal, que está registrado na Bíblia Sagrada.

Prezado cidadão de Arcos, também queremos compartilhar essa mensagem natalina contigo na Igreja Presbiteriana de nossa cidade. O convite está feito a ti e família. Local? Na Av. Governador Valadares, 248, no Centro de Arcos. 

Identidade Presbiteriana por Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos

Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos
Avenida Governador Valadares, 248, Centro

Facebook: Igreja Presbiteriana do Brasil em Arcos        Instagram: @ipbarcos