Vende-se Apartamento

Em Arcos há 27 anos, AA ajuda pessoas a manterem a sobriedade

Publicada em: 13 de junho de 2018 às 10h38
Arcos

(Matéria publicada pelo Jornal CCO impresso em 09/06/2018) - Edição 1952

No dia 20 de maio de 2017, a Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou uma pesquisa informando que o consumo de álcool per capita no Brasil chegou a 8,9 litros em 2016, superando assim a média internacional de 6,4 litros por pessoa. Com isso, o país encontra-se na 49ª posição do ranking entre os 193 avaliados.

Em Minas Gerais, de acordo com o site Estado de Minas, em matéria publicada em outubro de 2016, a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (Pense) divulgou por meio do Instituto Brasileiro de Geografia (IBGE) que o nível de alcoolismo de adolescentes mineiros supera a média nacional. Segundo dados da Pesquisa, 55,5% (1,5 milhão) dos estudantes que cursam o 9° ano (2,6 milhões) já haviam consumido bebida alcoólica alguma vez e 22% desses estudantes já estiveram em estado de embriaguez.

 

Grupo de Alcoólicos Anônimos

O Alcoolismo é a dependência de um indivíduo ao álcool e é considerada uma doença pelo Ministério da Saúde. Deve ser tratada com a ajuda de médicos, psicólogos e de grupos como o de Alcoólicos Anônimos (A.A.).

O Grupo A.A. está presente em mais de 180 países, com aproximadamente 114 mil grupos e mais de 2 milhões de membros. É uma irmandade de homens e mulheres que se ajudam mutualmente a permanecerem sóbrios. De acordo com o site alcoolicosanonimos.org, eles oferecem a mesma ajuda a qualquer um que tenha um problema com bebida e queira parar de beber. No Brasil, o A.A. existe há 70 anos e conta com cerca de 6 mil grupos.

Atualmente, na cidade de Arcos existem dois grupos de A.A, que trabalham com o objetivo de ajudar outras pessoas que sofrem com o alcoolismo a manterem a sobriedade. O grupo “Caminhos da Liberdade” realiza esse trabalho há 27 anos, e se reúne no Salão Paroquial da Igreja do Rosário.  O grupo “Paraíso” está à frente do trabalho há um ano, no Salão Paroquial da Igreja de Santo Antônio.

Apesar dos encontros serem realizados em salões da igreja católica, o A.A. não está ligado a nenhuma religião ou seita, nenhum movimento político, nenhuma organização ou instituição, não deseja entrar em qualquer controvérsia e não apoia nem combate qualquer causa.  

Cada um desses grupos realiza reuniões regulares, onde os membros compartilham suas experiências relatando suas histórias de alcoolismo e o processo de sua recuperação no A.A. Além da troca de experiências e das sugestões que são dadas pelos membros, o grupo Alcoólicos Anônimos possui uma extensa literatura, que fornece conceitos e tradições que contribuem no processo de recuperação.

Como participar

O único requisito para se tornar um membro é o desejo de parar de beber. Podem participar homens e mulheres de todos os níveis sociais, desde adolescentes até pessoas idosas, de todos os tipos de afiliações religiosas e pessoas sem nenhuma afiliação religiosa. Os membros de A.A. ajudam qualquer alcoólico que demonstre interesse em ficar sóbrio e solicite ajuda.

Não é necessário pagar taxas nem mensalidade. Qualquer pessoa não alcoólica que tenha o interesse de conhecer a irmandade pode participar das reuniões, principalmente médicos, pessoas ligadas à área da saúde, membros do clero e funcionários públicos em geral, tendo em vista o fato de trabalharem diretamente com pessoas que sofrem com a doença do alcoolismo e podem indicar pessoas para o A.A..

As reuniões no grupo “Caminhos da Liberdade” acontecem todos os domingos, das 9h às 11h, no Salão Paroquial da Igreja do Rosário; e no grupo “Paraíso” as reuniões são realizadas todas as quartas-feiras, das 20h às 22h, no salão paroquial da Igreja de Santo Antônio.

Os grupos de Alcoólicos Anônimos também realizam trabalhos em presídios, hospitais e em centros de recuperação.