Mérito Empresarial

Professores da rede municipal participam de Capacitação de Formação Continuada

Publicada em: 12 de julho de 2017 às 08h40
Educação

(Matéria publicada pelo Jornal CCO impresso em 08/07/2017)

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) realizou a Capacitação de Formação Continuada para profissionais de educação, no dia 29 de junho. O curso foi promovido na Casa de Cultura, de 18 às 21 horas, com participação de supervisoras, professores regentes de 1º ao 5º ano e equipe da Educação Integrada.

A organização ficou sob a responsabilidade das coordenadoras de ensino Cláudia Nunes e Rosana Costa, que também apresentaram o curso. Palestras, intervenções teatrais e audiovisuais (inclusive musicais) dinamizaram a exposição do conteúdo, evitando a dispersão. Os participantes puderam ouvir, ver e “sentir”.

A abertura foi feita pelo médico endocrinologista e metabologista Tarcísio Nunes. Utilizando um discurso realista, ele retratou mazelas vivenciadas pelos educadores, evidenciando respeito por esses profissionais e seus anseios. Dentre outros assuntos, relatou – baseado em estatísticas – que pelo menos 30% dos professores são perfeccionistas e por isso se cobram muito. Segundo o médico, “os profissionais de saúde estão observando um aumento exagerado e progressivo de casos de professores desgostosos com sua profissão”. Com isso, apresentam diversos transtornos de saúde, inclusive mentais, a exemplo de síndrome do pânico. Em seguida, falou sobre comportamentos que provocam ansiedade e depressão e ensinou como evitá-los, com a finalidade de ter uma vida profissional e pessoal menos atribulada e mais feliz.  

A performance teatral apresentada pelo coreógrafo Donizetti Bernardes, que interpretou Charles Chaplin ao lado da musicista Francinara Gonçalves trouxe magia ao ambiente e despertou a sensibilidade no público.

A professora de música Camila Américo, ao som da melodia de “Chegaste”, interpretada por Roberto Carlos e Jennifer Lopez, cantou a letra adaptada pelo professor Geraldo Adriano em homenagem aos professores.

A secretária municipal de Educação, Sônia Teixeira, falou sobre a importância desses encontros para a troca de experiências.

 

“Não adianta o professor ir para a sala como ‘espectador’ e dizer: ‘Isso não é problema meu’ [...]” – Profª Mestre Marlene Rodrigues

 

A capacitação foi específica sobre Gêneros Textuais e Planejamento das Matrizes Curriculares. A professora de Português Cláudia Nunes, coordenadora de ensino, explicou em quais circunstâncias são utilizados os gêneros, citando exemplos e relatando que eles trabalham a serviço da comunicação e da linguagem.

Foram mostrados alguns gêneros textuais, de maneira prática, a exemplo do poema Inclusão e Amor, de Vânia de Castro e Ari Vieira, declamado por alunos da escola ‘Julieta Ribeiro da Fonseca’, que também interpretaram a música Ninguém é igual a ninguém, de Milton Karam; do conto apresentado pela professora Rosimeire Duarte; e da entrevista feita com a Profª Mestre Marlene Rodrigues, pela jornalista Flávia Carvalho.

Marlene Rodrigues falou de suas experiências como professora, lembrando o tempo em que lecionava na zona rural e os próprios professores preparavam sopa de fubá para servir aos alunos nos minutos de recreio. Mesmo reconhecendo todas as dificuldades vivenciadas pelos profissionais do magistério ainda na atualidade, a educadora fez uma observação importante sobre a necessidade de maior compromisso dos professores, dentro da sala de aula. “Não adianta o professor ir para a sala como espectador e dizer: ‘Isso não é problema meu’. Temos que ter cumplicidade. Só vamos melhorar a educação com cumplicidade e planejamento”. Marlene também falou sobre a necessidade de levar os alunos para a biblioteca e valorizar a escrita. “Nossas pesquisas viraram “Ctrl C”/ “Ctrl V”. A reflexão foi substituída pela mecanização. Os pais, antes de darem livros aos filhos, dão celular”, criticou, sem desmerecer a importância da Internet, que deve ser usada com limites e sensatez.  

O professor Geraldo Adriano, que leciona Língua Portuguesa e Literatura, falou sobre os diferentes tipos de texto e enfatizou os gêneros textuais. O conteúdo foi transmitido com leveza, bom humor e eficiência.

 

“Tem muita dificuldade de aprendizagem, mas tem muito erro de ensinagem” -  supervisora Irani Miranda

 

A supervisora Irani Miranda encerrou a Capacitação abordando um tema relevante: a importância do planejamento das aulas, que nem sempre é feito. Irani destacou que a responsabilidade pela formação inicial dos alunos da rede pública é do Município, e abordou uma questão que precisa ser revertida: “Tem muita dificuldade de aprendizagem, mas tem muito erro de ensinagem. Muita gente não está sabendo ensinar. Está faltando aprender”, referindo-se aos educadores que se encaixam nesse contexto.

As coordenadoras de ensino Rosana Costa e Cláudia Nunes encerraram a capacitação com agradecimentos a todos os educadores e parceiros.