Fiemg 2

Recortes do Tempo – Histórias de Arcos

Famílias, Memórias, Tradições

Publicada em: 27 de setembro de 2019 às 16h35
Arcos
Recortes do Tempo - Histórias de Arcos

Crédito: Crédito: visiteminas.com

Recortes do Tempo – Histórias de Arcos

“A memória é o perfume da alma” – citação atribuída à escritora francesa Aurore Dupin (1804/1876), que usava o pseudônimo de George Sand.

Já há alguns anos, o Jornal CCO tem investindo em estilos de reportagens que permitam uma leitura “mais leve”, para diminuir um pouco da tensão provocada pelas más notícias do dia a dia, que também são necessárias, para que os cidadãos não se tornem alienados.

Com esse propósito e também com o objetivo de contribuir com o resgate da memória de Arcos, já contamos algumas histórias sobre os casarões da cidade, sobre pessoas que nomeiam ruas do Município, e também já entrevistamos alguns dos nossos idosos no espaço “Depois dos 90”. Temos tido um ótimo retorno dos leitores, portanto, essas três séries serão mantidas periodicamente.

O novo projeto, que lançamos hoje, é uma iniciativa do ex-vereador Dalvo Lopes Macedo, com o propósito de ceder espaço aos moradores de Arcos que gostam de contar histórias. A proposta é que eles escrevem fatos curiosos sobre a história de suas famílias e enviem ao CCO, assim como fotos, registros e documentos marcantes da história de Arcos. Caso queiram, também poderão criar sua “árvore genealógica”, informando quem são seus pais, avós e bisavós, qual a origem da sua família, entre outras ideias. O conteúdo será publicado no Portal CCO (www.jornalcco.com.br) e no jornal impresso Correio Centro-Oeste.  

As publicações não serão notícias, e sim, histórias. Portanto, farão sentido em qualquer ocasião em que forem lidas.

Dalvo Lopes Macedo, 62 anos, é instrutor de xadrez há 18 anos.  Atualmente trabalha na rede municipal e também no Colégio Losango de Arcos.  Foi presidente do Lions Clube, presidente do Distrito L-20 do LEO Clube, Presidente do LEO Clube e criador mundial do LEO Júnior, criador da UCA (União Colegial Arcoense) durante seu exercício na vereança. É um defensor dos valores e das tradições, e se preocupa com o registro das memórias, para que as próximas gerações conheçam suas raízes. Dalvo desempenha seus estudos com prazer. “Pesquisar uma história compara-se à mesma emoção de um garimpeiro às margens de um riacho”, diz ele, e acrescenta: “A cultura e a história de um povo precisam ser recordadas e registradas. Não podemos deixar que a evolução dos tempos apague tantas tradições e recordações. Eu gostaria de voltar ao passado para conhecer nossa história real, nossas origens concretas. O objetivo deste projeto é motivar as pessoas a registrar suas próprias histórias e documentar fatos importantes que ocorreram”.

 

Como participar

Você, seus pais, avós, bisavós, enfim, qualquer pessoa da sua família, deve enviar seu texto, suas fotos, seus documentos referentes à história de Arcos ou fatos curiosos de sua família e sua árvore genealógica para o e-mail da Redação do Jornal e Portal CCO (portalcco@gmail.com). Não deixe de assinar seu texto, com seu nome completo, e também informar sua idade, profissão, endereço e telefone.

 

 

“Pesquisar uma história compara-se à mesma emoção de um garimpeiro às margens de um riacho” – arcoense Dalvo Lopes Macedo