Animalis

Viçosa tem o combustível mais caro em Minas

Publicada em: 08 de outubro de 2021 às 11h11
SINDIJORI - Coluna/MG

Crédito: Arquivo

Viçosa tem o combustível mais caro em Minas

Preço médio da gasolina comum caiu 1,02% em Passos em setembro, segundo pesquisa ANP (Reprodução)

Viçosa tem o combustível mais caro em Minas

Passos e São Sebastião do Paraíso caíram de posição no ranking dos preços médios mais altos cobrados pelo litro da gasolina comum em Minas. Segundo levantamento divulgado na última quarta-feira, 7, pela Agência Nacional de Petróleo, Paraíso passou de primeiro para segundo lugar e Passos caiu da segunda para a oitava posição. Em agosto, os dois municípios lideraram o ranking, com preço médio de R$6,478 em Paraíso e R$6,429. Viçosa, com preço médio de R$6,704, encabeça o atual ranking estadual, à frente de Paraíso, e é seguida por Teófilo Otoni (R$6,675), Unaí (R$6,672), Paracatu (R$6,623), Patos de Minas (R$6,607, Patrocínio (R$6,597) e Passos (R$6,543). (Folha da Manhã – Passos)

 Senai ainda tem vagas

O Senai-MG, instituição parceira do Governo de Minas Gerais no projeto Trilhas de Futuro, ainda tem mais de 6 mil vagas para diversos cursos técnicos. As inscrições podem ser feitas até 18/10 e a publicação do resultado estará disponível no dia 20/10. Desta vez, as inscrições são presenciais, diretamente na unidade Senai que está ofertando o curso, por ordem de chegada. São dezenas de unidades participantes, em 56 cidades e 36 opções de cursos técnicos. Podem participar estudantes de escolas públicas e privadas regularmente matriculados no 2º e 3º anos do ensino médio ou em qualquer período da Educação de Jovens e Adultos (EJA) - Ensino Médio; além de pessoas que já concluíram essa etapa de ensino. (O Planalto – Araxá)

 

IPTU mais caro em Caeté

O IPTU pode ficar mais caro no ano que vem em Caeté. Com drones e câmeras, a Prefeitura está fazendo o levantamento de todos os imóveis da cidade. O objetivo é comparar as imagens atuais com as informações que constam no cadastro municipal. Alterações nas casas, ampliações, novas construções e invasões de áreas estão na mira da Secretaria Municipal da Fazenda. O serviço está sendo executado pela Geodados Geoprocessamento e Serviços Aéreos Especializados Ltda. O mapeamento em nível terrestre, feito por carros com câmeras, está identificando as fachadas e frentes dos imóveis. O aerolevantamento, feito por drones, completa o geoprocessamento. (Jornal Opinião – Caeté)

 Multivacinação para crianças

 A Campanha de Multivacinação para atualização da caderneta de vacina continua em Ipatinga. A ação ocorre em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município, exceto nas UBS do Planalto e Vila Formosa, das 8h às 16h. Com o dia “D” marcado para o dia 16 de outubro, a Campanha segue até o fim deste mês. A campanha tem como público-alvo crianças e adolescentes menores de 15 anos não vacinados ou com esquemas vacinais incompletos. Para a atualização vacinal é necessário que os pais ou responsáveis levem os menores a uma das UBS de Ipatinga com a carteira de vacinação. Neste momento, um profissional da saúde avaliará quais doses precisarão ser aplicadas, tanto para eventual atraso, falta ou necessidade de reforço. (Diário do Aço – Ipatinga)

 JF pode receber verbas

 O primeiro Plano Municipal de Segurança Urbana e Cidadania de Juiz de Fora foi sancionado pela prefeita Margarida Salomão durante solenidade, na sede da Prefeitura (PJF),   publicada em Atos do Governo. A partir de agora, a cidade está habilitada a receber verbas do Governo federal para o setor, se alinhando com a Política Nacional de Segurança Pública e Defesa Social. Desde a criação do Sistema Único de Segurança Pública (Susp), pela Lei 13.675/2018, os municípios ficaram obrigados a elaborar e aprovar um Plano Diretor Participativo para poderem receber recursos da União, via Fundo Nacional de Segurança Pública. (Tribuna de Minas – Juiz de Fora)

 Justiça condena supermercado

 A 15ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) condenou um supermercado de Lavras, a indenizar um consumidor de 33 anos por danos morais e materiais. O estabelecimento pagará, respectivamente, R$ 4 mil e R$ 9,87 pela comercialização de um pão broinha com bolor, impróprio para o consumo humano. Os desembargadores aumentaram o valor inicialmente fixado para a indenização por decisão pela comarca de Lavras, de R$ 1 mil. O alimento lhe ocasionou náuseas e mal-estar, a ponto de ter que procurar um médico. (Jornal da Cidade – Poços de Caldas)

 

Curso para produção de derivados de leite

Parceria entre a Prefeitura de Pará de Minas, por meio da Secretaria Municipal de Educação, e o Senar Minas – A Escola da Terra, viabilizou a realização do Curso de Derivados do Leite, na Escola Municipal Conceição Maria Moreira, no povoado de Limas. O curso contou com a participação de oito moradoras da região. As participantes aprenderam a fazer queijos (frescal, muçarela e ricota), iogurte e doce de leite. Para a realização do curso, a Secretaria de Educação contou com a colaboração do produtor José Julião Soares, da Fazenda Pampulha, que doou 245 litros de leite. (Jornal Pará de Minas)

Fonte: Sindijori