Animalis

Copa Master deixa saudades

Publicado em: 22 de novembro de 2021 às 09h14
Coluna Esporte

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 20 de novembro de 2021) Edição 2129

Este ano tivemos a edição da Copa Master 40+; e a exemplo dos anos anteriores, o torneio teve um saldo altamente positivo. Foram oito equipes envolvidas no campeonato, que foram divididas em duas chaves com quatro equipes, depois se classificaram quatro times para semifinais e depois tivemos a grande final que envolveu o Maringá de Formiga e Master Lagoa de Lagoa da Prata.

O público compareceu em bom número e quem esteve no estádio ficou deslumbrado com tamanha dedicação dos veteranos atletas. Essa foi a terceira edição do torneio. Esperamos que no próximo ano tenhamos um maior número de equipes envolvidas e que o torneio tenha uma duração mais longa.

O estádio que recebe os jogos da Copa Master é o estádio Joaquim Caetano Sobrinho, que é o campo do Associação e que está em plenas condições de receber jogos, mesmo com o período de pandemia. A diretoria do Associação tem que receber todos os elogios, afinal, manteve o estádio higienizado em suas dependências externas e o campo foi motivo de elogios dos atletas.

Agora é esperar o findar deste ano para termos uma posição dos organizadores do torneio no que tange a uma nova edição do campeonato. Sempre é bom lembrar que a Copa Master 40+ foi o único campeonato de futebol de campo que foi realizado em Arcos neste ano.

Expectativa para 2022

Existe uma grande expectativa no que se refere ao futebol de campo para o próximo ano. Parece-me que as categorias de base deverão receber um carinho maior da atual Administração, pois é uma das pérolas do nosso futebol. É na base que se começa a sonhar em jogar torneios municipais e também chegar a se profissionalizar. Durante um bom tempo aconteceu o campeonato municipal da categoria de base, que ficou conhecido como o "campeonato mais charmoso de Arcos"; agora é aguardar para termos noção de como será o futuro das categorias de base. Equipes como o Vila, Social, Associação e Ypiranga sempre investem na base para terem futuros atletas; isso não deve ser diferente no próximo ano, afinal, acreditamos que possamos novamente ter de volta o campeonato municipal da categoria de base e com apoio irrestrito da atual administração. Outro campeonato que requer um carinho especial é a Copa Arcos, que reúne todas as equipes de Arcos e tem em seus “mata-matas” uma sensação que ninguém descreve, pois qualquer equipe pode chegar à final.

Goleiro é o atleta solitário

Se tem um atleta que fica solitário dentro das quatro linhas, esse é o goleiro. Ele faz parte de um show onde os heróis são aqueles que se sobressaem. Jogar debaixo das traves e tentar evitar a derrota são coisas rotineiras na vida do arqueiro. Torna-se herói ou vilão em questão de poucos minutos.

Uma defesa quase impossível no último minuto de jogo é o suficiente para consagrar aquele atleta que está entre 'a cruz e a espada'. Porém, não conseguir defender uma bola e posteriormente sacramentar a derrota de sua equipe pode ser sinônimo de culpa. Ninguém dentro das quatro linhas fica tão apreensivo como um goleiro, pois é dele grande parte da responsabilidade do resultado de uma partida de futebol. Ser goleiro é praticar o impossível, tentar vencer sempre e com muita garra.

É querer evitar o inevitável sempre achando, lá no fundo, que dava para defender o mais indefensável. É jogar um jogo coletivo de forma quase individual e, depois de uma grande defesa, ainda que não te agradeçam, saber que você é tão importante quanto o atacante. É saber dizer que falhas fazem parte, pois só quem joga lá sob as traves sabe o quanto as defesas, que parecem fáceis, podem ser bem mais difíceis do que se espera. Enfim, ser goleiro é ser o coração do time, mesmo em um jogo onde o principal objetivo você deve evitar.

Coluna Esporte por Marlon Santos

E-mail: marlonsantos@jornalcco.com.br