Vende-se Apartamento

Dengue: Arcos em estado de epidemia

Somente em abril foram registrados 215 casos prováveis, o que representou uma média de sete ao dia

Publicada em: 16 de maio de 2018 às 08h33
Saúde

(Matéria publicada pelo Jornal CCO impresso em 12/05/2018) - Edição 1948

Na última segunda-feira (07), a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais divulgou o novo Boletim Epidemiológico de Monitoramento dos casos de Dengue, Chikungunya e Zika Vírus. De acordo com os dados, Arcos já registrou, desde o início do ano, 305 casos prováveis (suspeitos + confirmados) de dengue. Somente em abril foram 215, o que representou uma média de sete ao dia. Veja no quadro abaixo:

 

 

 

 

 

Fonte: Boletim Epidemiológico de Monitoramento dos casos de Dengue, Chikungunya e Zika Vírus, divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG). (http://www.saude.mg.gov.br) - 07/05/2018

 

Em contato com a Superintendência Regional de Saúde de Divinópolis, o Jornal CCO foi informado, por meio do assessor de comunicação Willian Pacheco, que a Secretaria utiliza um parâmetro para classificar se o município está sem incidência de dengue (silencioso) ou se está com incidência baixa, média, alta ou muito alta. Segundo os parâmetros utilizados pelo Ministério da Saúde, o município de Arcos está classificado com incidência muito alta, o que o coloca em estado de epidemia.

Entrada de imigrantes em Arcos favorece a importação de casos prováveis de dengue

De acordo com a Regional, o alto índice de dengue em Arcos não seria resultante de um problema específico do município, uma vez que a cidade recebe muitas pessoas vindas de outras cidades e Estados para trabalhar. Portanto, a entrada de imigrantes em Arcos decorrente do perfil socioeconômico da cidade favorece a importação de casos prováveis de dengue.

Óbitos por dengue

Segundo a assessoria da Superintendência Regional, não ocorreram óbitos por dengue em Arcos. O Boletim Epidemiológico do Estado de Minas Gerais divulgou que, até o momento, três óbitos foram confirmados pela doença, sendo um no município de Conceição do Pará, um em Uberaba e um em Moema. Há nove óbitos em investigação para dengue.

Ações de combate

De acordo com release da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Arcos, há 10 dias o carro Ultra Baixo Volume (UBV) está circulando em regiões onde a incidência de dengue está mais crítica. Como a situação da cidade permanece em risco, a Gerência Regional de Saúde, em Divinópolis, permitiu que a partir de última terça-feira (8), o carro continuasse a circular no município por mais duas semanas. Além de circular nos bairros com cenário mais crítico, o carro UBV também passará nos bairros onde os focos de dengue estão em menos quantidade.

A aplicação do inseticida com o uso do carro UBV tem a finalidade principal de eliminar as fêmeas do mosquito Aedes aegypti, que estão infectadas com o vírus causador da dengue. Esta ação também contribui para o combate do Zika Vírus e da febre Chikungunya.

Após a circulação do carro Ultra Baixo Volume, os agentes de saúde darão continuidade aos trabalhos de aplicação do inseticida com o uso de equipamentos costal.

Com a mudança de temperatura, em razão da chegada do outono, a tendência é diminuir o número de casos prováveis de dengue. Porém, mesmo com o início da temperatura de baixa estação, ainda não houve reflexo na diminuição de casos prováveis na região.