Empreendedor 2017

Decálogo da má aplicação do seu dinheiro

Publicado em: 25 de setembro de 2017 às 08h43
Sebastião Correia da Silva

(Artigo publicado pelo Jornal CCO impresso em 23/09/2017) - Edição 1915

Sebastião Correia da Silva

Você, que tem um dinheiro sobrando e sente-se assediado e, naturalmente, tentado a emprestá-lo, tenha muito cuidado. Não caia na besteira de emprestá-lo a alguém, quando o motivo for um dos relacionados abaixo:

1- Cobertura de saldo devedor de cheque especial: Significa que o interessado já está devendo ao banco, pois gastou mais do que podia. Ele vai apenas mudar de credor.
2- Viagem de férias com a família: Ninguém deve e nem pode viajar com dinheiro dos outros. E não é difícil encontrar pessoas “folgadas”, portadoras deste mau hábito.
3- Tratamento de saúde do interessado ou de pessoas ligadas a ele: Se o sujeito está doente, ele não ganha dinheiro para manter-se pagando as despesas cotidianas. Assim, quando curar-se e começar a trabalhar, as dívidas estarão acumuladas.
4- Construção ou reforma de casa própria para moradia do mesmo: Se o sujeito vai morar na casa, ela não vai dar a ele nenhum retorno financeiro.  Se a casa for para alugar, menos mal.
5- Aquisição de veículo ou conserto do veículo atual: Carro só dá despesa; carro é uma segunda família, e quem não tem o dinheiro suficiente não pode se dar ao luxo de possuir carro. Dois, então, nem pensar!
6- Pagamento de mensalidades escolares, principalmente faculdade: Estudo pago é para quem pode. Quem não pode pagar, deve esforçar-se para conseguir estudar à custa do governo, num desses programas que há por aí.
7- Pagamento de pensão alimentícia judicial: Ninguém é obrigado a tratar de filhos ou de ex-mulher dos outros. Tratar de filhos alheios, a gente deve fazê-lo por caridade, por filantropia. De ex-mulher dos outros, só se tomá-la para si.
8- Pagamento de despesas domésticas, tais como alimentação, água, luz, telefone, aluguel, empregada, etc.: Você já tem as mesmas despesas, e, por sinal, muito altas. Então, fique só com as suas!
9- Pagamento de aluguel da moradia e demais despesas da amante: Manter uma mulher já é caro, duas, então, nem se fala!  Dizem que atrás dum homem de sucesso tem sempre uma grande; atrás de um homem derrotado tem, no mínimo, duas.  
10- Montagem de barraca na exposição: Segundo se ouve comentar, todo ano é a mesma coisa: o sujeito trabalha “pra burro” e não ganha dinheiro nem para saldar os compromissos assumidos para tal fim. Este item está em desuso, mas antes era assim.

Dito isto, a última recomendação. Se você ainda quiser arriscar-se, fique à vontade, pois o dinheiro é seu e você pode dispor-se dele da forma que desejar. No entanto, lembre-se de que as chances de tê-lo de volta são bastante remotas, enquanto as chances de perdê-lo, como também perder o amigo, são bem próximas. É preferível perder apenas o amigo que, neste caso, não é amigo coisa nenhuma. Então, negue o empréstimo!

Sebastião Correia da Silva por Sebastião Correia da Silva

Artigos - Sebastião Correia da Silva