Vende-se Apartamento

Mulheres em cargos de liderança melhoram o desempenho das empresas

Publicada em: 14 de março de 2018 às 08h34
Arcos
Mulheres em cargos de liderança melhoram o desempenho das empresas

Marcinete Franco administra o grupo Franco, composto por três empresas, junto a dois sócios

(Matéria publicada pelo Jornal CCO impresso em 10/03/2018) - Edição 1939

Empresas que contam com executivas em cargos de liderança alcançam rendimento financeiro mais lucrativo. A conclusão é da pesquisa Delivering Through Diversity,  realizada pela consultoria McKinsey e divulgada no dia 23 de fevereiro deste ano.

Os dados mostram que ter mulheres ocupando posições de níveis de gerência ou diretoria, aumenta a chance de uma empresa ter desempenho financeiro acima da média em 21%. Em comparação com pesquisa semelhante divulgada em 2014 (estudo realizado por pesquisadores da Bocconi University, em Milão), o salto foi significativo, já que, na época, as chances de alcançar lucro, com a presença feminina nas lideranças, eram de 15%. O estudo recente comprova que “o rendimento financeiro das companhias melhora quanto maior é o número de mulheres em posição de destaque”.

O conteúdo foi encaminho ao Jornal CCO pela Assessoria da Rede Pitágoras, que também nos informou que, para o estudo divulgado neste ano, foram consideradas 1007 empresas em 12 países, levando em conta várias métricas de desempenho financeiro.  Segundo a superintendente regional da Kroton, Márcia Nóbrega, o número de mulheres executivas em cargos de direção ainda é pequeno, por volta de 10%. Mesmo assim, ela acredita que os resultados dessa pesquisa devem ser vistos como um incentivo para que a liderança feminina ganhe cada vez mais espaço. “As mulheres podem e devem lutar pela ascensão profissional, já que a presença feminina em grandes empresas é uma realidade há muito tempo. Garra e capacidade para isso não faltam”, destaca.

 

Mulheres que ocupam cargos de destaque em Arcos

Várias empresas e outras instituições de Arcos – públicas e privadas – têm mulheres em cargos de liderança, mas é preciso aumentar essa representação. No Judiciário, a juíza Juliana de Almeida Teixeira Goulart; no Ministério Público, a promotora Juliana Amaral de Mendonça Vieira (2ª Promotoria de Justiça); no Executivo, do total de 10 secretarias municipais, apenas três são lideradas por mulheres: Raquel Tibúrcio da Silva (Administração), Sônia Teixeira de Castro (Educação) e Mariana Carvalho Valadão (Cultura, Esporte, Lazer e Turismo); no Legislativo, apenas a vereadora Aparecida de Fátima Rodrigues Rabelo (no total de 13 vereadores); e na Subseção local da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), a presidente Elena Maria Garcia Rezende Leão. 

 

‘O bom líder não é aquele que impõe, mas aquele que guia seus funcionários, mostrando que a opinião e o empenho de cada um deles são essenciais para o crescimento da empresa’ – empresária Marcinete Menezes Franco

 

Uma, entre várias empresárias de sucesso em Arcos, é Marcinete de Menezes Franco, viúva do empresário Jadir Franco, que era sócio no grupo empresarial Franco Engenharia, Franco Imobiliária e Franco Máquinas. Jadir faleceu em 1º de agosto de 2016.

Marcinete é formada em Comunicação Social pela PUC Minas em Arcos.Tem dois filhos: Poliana, de 18 anos, e Artur (16). É sócia-administradora das três empresas citadas, junto a Jamir Garcia Moreira e José Eustáquio Rodrigues. Assumiu os negócios após o falecimento do marido, mas anteriormente já tinha atuado na área de vendas na Franco Imobiliária.

As empresas do grupo geram em torno de 50 empregos diretos, sendo seis mulheres, e 10 indiretos. Marcinete Franco relata que, para as contratações, não existe nenhum requisito prévio em relação ao sexo do funcionário. “Nossa prioridade é a capacidade de cada um ao atender às necessidades do cargo, independentemente se é homem ou mulher”.

Mesmo tendo experiência em administração, substituir o marido foi um desafio. “Foi e está sendo um grande desafio. Nós nunca estamos totalmente preparados para ocupar um cargo em que nunca atuamos. No meu caso, por exemplo, a maior dificuldade foi trabalhar com uma área em que não tenho formação acadêmica e lidar com um quadro de funcionários composto, em sua grande maioria, por homens. Tenho muito que aprender e a contribuir. Acredito que sou capaz”, comenta e agradece pelo apoio e incentivo que recebeu no início, durante a fase mais difícil.  “Sou grata aos meus filhos, à minha família, aos meus amigos e em especial aos meus sócios, que me deram total apoio e suporte para encarar o desafio”.

A entrevistada comenta que fazer parte da liderança de um grupo com três empresas não é uma tarefa fácil, mas, aos poucos, foi estabelecendo uma relação de respeito mútuo com os colegas. “Meu papel ali dentro não é mandar, mas sim, trabalhar ao lado deles para que nossos objetivos sejam alcançados. Hoje, posso dizer que conquistei meu espaço lá dentro e sou muito grata a cada membro da empresa por me acolher tão bem”.

Como a maioria das mulheres, Marcinete Franco também é perfeccionista, sempre atenta ao bom andamento dos negócios. “Nosso objetivo é prestar serviços de alta qualidade, sendo este o nosso foco”, comenta a empresária. O grupo Franco já conquistou certo espaço no mercado regional e a tendência é expandir. “Creio que ainda podemos avançar e tornar nossos serviços ainda mais reconhecidos”, diz a empresária.

Para as mulheres que almejam cargos de liderança, ela orienta: “Não importa o tamanho do seu sonho, se você tiver força de vontade, determinação e paciência, você conquistará seu lugar. Para as mulheres que almejam cargos de liderança, meu conselho é ter empatia e respeito. O bom líder não é aquele que impõe, mas aquele que guia seus funcionários, mostrando que a opinião e o empenho de cada um deles são essenciais para o crescimento da empresa”, conclui.