AACD Teleton

Prefeitura de Arcos amplia atendimentos aos pacientes com Covid-19 ou suspeita da doença

Foi inaugurado na última quinta-feira (1º de outubro), o Serviço de Enfrentamento, Monitoramento e Atendimento Domiciliar (SEMAD)

Publicada em: 10 de outubro de 2020 às 08h00
Arcos
Saúde

(Metária publicada pelo Jornal CCO impresso em 03/10/2020) - Edição 2071

Desde a última quinta-feira, 1º de outubro, os moradores de Arcos em isolamento domiciliar, diagnosticados com Covid-19 ou sob suspeita de estarem contagiados, estão contanto com o atendimento especializado do Serviço de Enfrentamento, Monitoramento e Atendimento Domiciliar (SEMAD), que funciona 24 horas.

A Prefeitura providenciou a locação de uma casa localizada na avenida Dr. João Vaz Sobrinho, Trecho I nº 2011, próximo à rotatória que dá acesso à Gameleira. Enfermeiros, técnicos de enfermagem, médicos e motoristas integram a equipe. A unidade conta com uma ambulância e veículos para transporte.

Quem precisar dos serviços deve ligar para 3351-2756 ou 98823-5844. A partir das ligações, é feita a triagem de acordo com a necessidade de cada paciente. A equipe se desloca até a residência de quem está precisando de atendimento.  O serviço é destinado, principalmente, àquelas pessoas que moram em bairros distantes das unidades de saúde e não têm transporte.

O diretor clínico do Hospital São José, médico Stanley Correia, afirmou, em entrevista coletiva, que nada muda nos atendimentos já realizados nessa unidade e nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) ou "Postos de Saúde". A SEMAD é uma ampliação do serviço que já vem sendo realizado desde o início da pandemia de Covid-19, também com a finalidade de proporcionar mais segurança  aos moradores de Arcos, uma vez que este cenário irá se prolongar. "O número de pessoas monitoradas vem elevando, então nós precisamos dar uma atenção, principalmente para as pessoas mais desprovidas, que moram em bairros distantes, que não têm transporte". O médico ressaltou que essa iniciativa já vinha sendo planejada tanto pelo Estado quanto pelo Município, caso aumentasse o número de pessoas monitoradas.

A enfermeira Nara também enfatizou: "O intuito é otimizar o serviço de atendimento aos pacientes com Covid, uma ampliação do monitoramento que acontece desde o início. O fluxo é feito pelo sistema de triagem. Quem estiver com síndrome gripal, seja monitorado, confirmado ou não, deverá entrar em contato conosco. Vamos fazer uma triagem e uma equipe de saúde irá para a casa desse paciente", disse.  

Ângela Margarete Costa, enfermeira responsável técnica pela Vigilância em Saúde, disse que a ideia do SEMAD nasceu na "semana 30". Ao realizar o monitoramento de pacientes, a equipe observou essa necessidade, inclusive de transporte. Ela frisou a importância do atendimento precoce, o que será viabilizado pelo serviço.

Dr. Stanley também disse que o serviço tem como ideia inicial e principal, prestar atendimento domiciliar aos pacientes suspeitos ou confirmados que já estão sendo monitorados. Porém, se tiver outros casos de pacientes com síndrome gripal, que precisam de atendimento e que tenham uma alteração significativa, nós estamos também juntos ao SAMU e ao Hospital São José dando suporte a eles. Estamos apenas otimizando o atendimento".

A crença de que o número de casos iria se normalizar até dezembro não condiz com a realidade. "Achávamos que ia normalizar até dezembro. Não é o que estamos vendo. Precisamos estender serviços para garantir à população atendimentos mais específicos e no momento inicial da enfermidade, para evitar óbitos. Nos traz uma certa segurança esse serviço, porque nos dias que começamos intensificar esse atendimento, foram feitas visitas domiciliares a vários pacientes, foram encaminhados para hospital e logo em seguida foram transferidos para hospital em outra cidade, mostrando que nossos parâmetros de avaliação dos pacientes que estão sendo monitorados estão em excelência", conclui o médico.