Vende-se Apartamento

Tião Vassoura leva alegria para a “Pousada dos Berto”

Uma das figuras mais queridas de Arcos, ‘Tião’ continua o mesmo, sempre querendo namorar

Publicada em: 04 de julho de 2018 às 08h18
Memória

(Matéria publicada pelo Jornal CCO impresso em 30/06/2018) - Edição 1955

‘Ei..., cê tem namorado? Quer namorar comigo?’

Muitas moradoras de Arcos que têm entre 30 e 60 anos, aproximadamente, já foram pedidas em namoro pelo “Tião Vassoura”, um “personagem” de Arcos que foi popular por gerações e ainda é bastante lembrado e querido.
Tião andava de terno e gravata. Atualmente ele está optando por um estilo mais descontraído, mas sempre alinhado. Com um jeito brincalhão, geralmente sorrindo, puxava assunto com qualquer pessoa em locais públicos. Foi assim que ele fez muitas amizades.

Desde abril, é residente do asilo “Pousada dos Berto”, em Arcos. O CCO foi visitá-lo e se surpreendeu ao ver que ele continua com a mesma alegria, com as mesmas brincadeiras. Ainda manda beijos para as moças e pede algumas em namoro. Ele respondeu afirmativamente ao CCO, quando perguntamos se ele gosta de morar lá, se gosta da comida, se é bem cuidado. Quando perguntamos a idade dele, ele disse que tem 14 anos.

Segundo a enfermeira Roberta Diniz, coordenadora técnica no asilo, ele tem um déficit mental. O nome completo é Sebastião Caetano Vassoura, e ele tem 74 anos. A mãe dele se chamava Maria do Carmo Vassouras e também já morou no asilo, onde faleceu. Quando já não conseguia mais cuidar dele, ele foi acolhido pelos amigos. Tião não tem familiares próximos, mas tem primos e tios que vão visitá-lo e levam presentes.

De acordo com informações obtidas pelo CCO na ‘Pousada dos Berto’, ele teria ficado por mais de 20 anos com uma dessas famílias que o acolheu (“Lurdinha” e a filha dela). Nos últimos anos ele morou em Belo Horizonte com elas. Com a morte das duas, foi recebido por outras famílias em Arcos. O senhor que estava cuidando dele está com alguns problemas de saúde que dificultam que ele cuide de outra pessoa, então, foi necessário levar o Tião para o asilo, para uma experiência. Desde o início, a família acompanhou de perto para ver se ele se adaptava, e continuam acompanhando. Segundo a enfermeira Roberta, ele se adaptou muito bem e quis continuar. Nesses dois meses que mora lá, já buscaram ele para passear. Foram à Trezena e ele se divertiu bastante.

 

Tião com parte da equipe do asilo e uma residente

 

“Ele é a alegria aqui”, diz enfermeira

Tião tem alegrado o dia a dia no asilo, onde estão 50 residentes. “A gente chega para trabalhar e ele pergunta se a gente já tomou café. Todos os funcionários têm um carisma muito grande por ele. Ele vai nos quartos, ele se preocupa com os outros residentes. Tem uma residente cadeirante que estava em soroterapia, ele ia lá e perguntava se ela estava doente. Se a gente vai sair com algum residente para o hospital, ele pergunta se vai fazer exames (...). Pergunta por todos os residentes e conversa com todos. Ele é a alegria aqui, está sempre de bom humor. Nós nunca o vimos sem ser de bom humor”, comenta Roberta.

Quando à saúde de Tião, a enfermeira conta que ele não tem nenhum problema crônico, mas recentemente foi diagnosticado com um câncer de próstata e irá se submeter à cirurgia, em Divinópolis. Mas de maneira geral, ele está bem de saúde e continua alegre. É independente em suas atividades diárias.

Serviços de saúde prestados no asilo – Atualmente são disponibilizados, para os residentes, atendimentos de psicologia, fisioterapia, assistência social e enfermagem. Semanalmente, um médico vai à instituição.

 

Visitas e ações em benefício do asilo – As visitas podem ser feitas todos os dias, em qualquer horário, mas é melhor que sejam feitas de 09h às 20 horas. Essa é a maior necessidade dos residentes. Quando eles recebem visitas programadas por escolas, por exemplo, os estudantes movimentam o ambiente e isso é bom para melhorar a rotina deles, mesmo atualmente, quando a entidade realiza diversas atividades para descontraí-los. Neste sábado, dia 30, a equipe da Arcomcredi está promovendo um almoço festivo na instituição, com música ao vivo. É um exemplo a ser seguido por outras instituições.  

Tião com os cuidadores da ala masculina do asilo

 

Como contribuir com o asilo

Se você quer contribui com doações para o asilo, isso pode ser feito por meio do “Carnê Solidário” – com contribuição mensal de R$15,00 – ou com doações de alimentos e fraldas. Fraldas são mais necessárias, já que o gasto diário é de aproximadamente 200 por dia. As doações são recebidas na instituição em qualquer horário.

Projeto “Adote um Idoso”

“Adotar um idoso” significa escolher um deles para visitar pelo menos semanalmente, e levá-lo para passear em datas como a Páscoa e o Natal. “Diferente do Tião Vassoura, que recebe muitas visitas, alguns idosos não recebem ninguém”, comenta a enfermeira.